Treino do Vasco

Ramon tem dois jogos oficiais e fez o segundo jogo-treino de olho na preparação para o Brasileirão (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Felippe Rocha
18/07/2020
06:30
Rio de Janeiro (RJ)

Em que pese a diferença no nível técnico para o adversário, o Vasco que venceu o Porto Velho no jogo-treino da última quarta-feira deu mais boas notícias para o técnico Ramon Menezes. Com ele no comando, o time não conseguiu chegar à semifinal da Taça Rio, mas jogou bem e venceu os dois jogos que restavam. Neste sábado, em atividade contra o Macaé, a recuperação do moral da equipe e a valorização do elenco foram novamente observados no triunfo por 5 a 0 em São Januário (veja os detalhes aqui).

O treinador já vinha fazendo uso das cinco substituições que tem direito nos jogos oficiais. Contra a equipe de Rondônia, a maioria dos atletas teve bom desempenho: dos laterais Cayo Tenório e Riquelme - o destro tem três jogos como profissional, o canhoto ainda não estreou oficialmente - ao meia-atacante Lucas Santos. Este fez o gol derradeiro da atividade e deverá ser opção frequente.

- Eu já joguei no meio, mas o Ramon sabe ali na ponta eu posso ajudar na marcação e na criação de jogadas, é o meu forte. Vamos um degrau por vez, devagarzinho, com tranquilidade, com os experientes e com jovens - projeta Lucas Santos.

Além da disputa de vaga entre Fellipe Bastos e Raul, que deixará um dos dois no banco, e dos três citados acima, quase todo o elenco teve chance no jogo-treino. Sem contar o time titular, sem Leandro Castan e com Ulisses o jogo todo. Lucão, Claudio Winck, Marcos Junior, Gabriel Pec, Bruno César (que participou de um dos gols de Bastos), Ribamar, Tiago Reis e Kaio Magno.

- Ficou nítido o entendimento do trabalho em cima da ideia. A formação foi outra, mas com a mesma ideia. Jogadores como Tenório e Riquelme, que estão entendendo. Ulisses começou, não tivemos o Castan e não pudemos contar com Breno e Werley. Bom para ver esses jogadores atuarem. Lucas Santos jogou mais, Pec também. Marcos Junior entrou nos dois jogos. Ribamar não entrou antes, entrou agora. Dá ritmo e vê os atletas na nossa ideia - valoriza Ramon Menezes.

*Nota atualizada em 18/7/2020, às 13h34