Guilherme Trevisan entra como o chip leader na mesa final do Main Event do BSOP Salvador

Sem anel, Guilherme Trevisan pediu a namorada em casamento oferecendo o bracelete do Main Event (Divulgação)

LANCE!
02/05/2019
16:17
São Paulo (SP) 

Guilherme Trevisan jamais esquecerá o dia 30 de abril de 2019. Começando a mesa final do Main Event do BSOP Salvador como chip leader, o jogador de Votuporanga (SP) teve uma performance dominante durante o dia e terminou como o grande da etapa. Pela vitória no field de 504 entradas, o profissional faturou o troféu, o bracelete e prêmio principal de R$ 203.650, comemorando muito no salão do Wish Hotel da Bahia.

- É um sonho realizado, o estudo vale a pena, dedicação vale a pena, fazer o que você ama e gosta vale a pena. Temos que correr atrás dos nossos sonhos, e lutar e nos dedicarmos pois as coisas não vêm fácil. Tem que correr atrás, não foi ontem que comecei nesse esporte, estou estudando muito e o resultado está aparecendo, então vou estudar muito mais pois quero ir mais longe ainda.

A trajetória de Guilherme nesta temporada do BSOP é impressionante. Na primeira etapa, em Iguazu, ele foi campeão do Start-Up, levando seu primeiro título na série, e ainda fez mesa final no High Roller. Em Salvador, ele quase se tornou bicampeão ao ficar com a terceira colocação no Start-Up. Faltava a cereja do bolo e ela veio com a vitória no Evento Principal, colocando o jogador de vez como um grande destaque de 2019.

- É incrível, porque quando eu cravei o Start-Up, disse na entrevista que ia correr o circuito para viver esse sonho. Mas eu não ia só entrar para jogar, quero competir, disputar e ganhar. Se for pra perder, é pra perder lutando. Estou muito feliz, esse título só consagra tudo que busquei e dá mais força para buscar algo maior. Eu sei que agora tenho um bracelete de BSOP, são poucos que têm, e tenho que honrar isso. Vou me dedicar ainda mais, porque sei que agora serei mais reconhecido nas mesas, a dificuldade vai aumentar. Até então eu era um simples desconhecido, agora sou o Guilherme Trevisan Costa.

Outro detalhe importante da trajetória do campeão é seu aproveitamento de 100% nos satélites do PokerStars. Nas três etapas do ano até agora, o votuporanguense economizou conquistando pacotes nos satélites online. Para Salvador, através de um torneio de US$ 162, Guilherme garantiu não só o buy-in do Main Event, como também a hospedagem no hotel.

- São muitos bons os satélites do PokerStars. Em todas as etapas do ano, eu joguei e consegui a vaga. É algo incrível, porque você está lá na poltrona da sua casa e, de repente, está num BSOP. As etapas são sempre em lugares incríveis, aqui Salvador, depois tem Rio Quente, já teve Argentina, então é bom que você concilia passeio, diversão e trabalho, ainda com economia.

Os resultados também renderam muitos pontos para o jogador. No entanto, brigar pelo ranking ainda não é algo definitivo na mente de Guilherme.

- Eu não pensava, mas agora preciso definir uma estratégia. A princípio, vou fazer o que já tinha planejado, que era jogar apenas alguns torneios. Aqui só joguei dois, e geralmente nas outras etapas também, três a quatro torneios no máximo. A princípio, está mantido, vamos ver daqui pra frente.

Para quem achava que a mesa final havia sido de muita emoção, um momento ocorrido após o fim do torneio deixou os presentes ainda mais tocados. Guilherme não tinha uma aliança, mas usou o bracelete para pedir a namorada, Morgana, em casamento.

- A gente já tinha planejado algo grande para o ano que vem. Ela também está se dedicando junto comigo a correr atrás desse meu sonho, então não tem porque eu blefar nesse pedido de casamento. Foi all in/call e por valor (risos).

Além de superar o numeroso field cheio de grandes nomes do pôquer latino-americano, Guilherme precisou manter a calma no heads-up contra Sérgio Nascimento. Jogador local, “Serginho” contou com dezenas de pessoas em uma barulhenta torcida, mas teve que se contentar com o segundo lugar. 

Confira a classificação final

1 – Guilherme Trevisan – R$ 203.650
2 – Sergio Nascimento – R$ 128.320
3 – Marcelo Dutra – R$ 91.910
4 – José Carlos Latorraca – R$ 72.400
5 – Alcioni Pollermann – R$ 56.880
6 – Pablo Rodriguez (Argentina) – R$ 44.420
7 – Fernando Araújo – R$ 33.450
8 – Bruno Desimoni – R$ 23.320

* Este conteúdo é desenvolvido em parceria com o SuperPoker