LANCE!
03/03/2017
16:00
Barcelona (ESP)

Após o anúncio de que o técnico Luis Enrique não renovará seu contrato com o Barcelona ao fim da atual temporada, a revista Four Four Two fez uma lista com dez opções para comandar o clube catalão. Confira os nomes:

10 - Paco Jémez, do Cruz Azul

Conhecido por ser um dos técnicos mais queridos da nova geração por seu estilo ofensivo, de jogo posicional e de posse de bola, Paco Jémez faz no Cruz Azul seu primeiro trabalho fora da Espanha após um desempenho ruim no Granada.

Seu trabalho mais marcante foi com o Rayo Vallecano, onde ficou de 2012 a 2016. Apesar de ter sido rebaixado em sua última temporada. Ele apostou em um futebol ofensivo e, apesar de dar certo na primeira temporada, sofreu algumas críticas nas segundas.

9 - Maurizio Sarri, do Napoli

Sarri começou treinando equipes amadoras e foi subindo nas ligas italianas até chegar ao Empoli, equipe que conseguiu levar até a Serie A e manter por lá. Ele chegou ao Napoli para substituir Rafa Benítez em 2015.

Na equipe italiana, seu esquema do 4-3-3 tem funcionado bem. O time conta com uma defesa sólida e segura, conseguindo equilibrar com uma ofensividade eficiente.

8 - Arsene Wenger, do Arsenal

Técnico mais longevo da Europa, Arsene Wenger está no comando do Arsenal desde 1996 e passou a ser fortemente questionado nas últimas temporadas. Sem ganhar um título inglês desde 2003/04 e não ter sucesso em suas campanhas na Liga dos Campeões, Wenger pode estar em seu último ano pelos Gunners.

7 - Mauricio Pochettino, do Tottenham

Um dos representantes da nova geração de treinadores, Pochettino elevou o Tottenham de patamar. Ele recebeu grande reconhecimento pelo seu trabalho com o Southampton, e, em maio de 2014, se mudou para o norte de Londres para comandar os Spurs na temporada 2014/2015.

O treinador não fez contratações caras e desenvolveu o time que já estava lá, inclusive o principal nome da equipe, Harry Kane. Na última temporada, ele disputou o títutlo com o Leicester e garantiu vaga na Liga dos Campeões. No entanto,não conseguiu ter bom rendimento nas competições europeias e acabou eliminado da Champions e da Liga Europa. Atualmente, está em segundo no Inglês.

6 - Eusébio Sacristan, da Real Sociedad

Jogador do Barcelona na época que a equipe era treinada por Johan Cruyff, ele voltou ao clube para ser auxiliar-técnico de Frank Rijkaard, trabalhando juntamente com o holandês até 2008. A primeira equipe de Eusebio foi o Celta de Vigo, onde ficou de 2009 a 2010.

Depois de lutar com o Celta e treinar o Barcelona B durante 4 anos, foi contratado pela Real Sociedad, para substituir David Moyes. Ele renovou recentemente seu contrato com a equipe até 2019. Atualmente, ocupa a quinta posição no Campeonato Espanhol.

5 - Massimiliano Allegri, da Juventus

No comando da Juventus desde 2014, Allegri manteve a tendência introduzida por Antonio Conte, seu antecessor, de defender com três zagueiros, eventualmente colocando cinco jogadores na primeira linha.

Embora seja tido como especialista em montar defesas equilibradas, Allegri também apresenta variações no estilo de jogo e eventualmente arma seus times com três atacantes. A Velha Senhora é a líder do Italiano e tem tudo para manter a hegemonia no país.

4 - Thomas Tuchel, do Borussia Dortmund

Substituto de Jürgen Klopp no Borussia Dortmund, Tuchel vive temporada inconsistente. Vivo na Copa da Alemanha, com chances reais de avançar também na Liga dos Campeões e no terceiro lugar de uma Bundesliga embolada, o time e o treinador tem sofrido críticas.

3 - Ernesto Valderde, do Athletic Bilbao

Ernesto Valverde é ex-jogador do clube catalão e atualmente está no comando do Athletic Bilbao. Valverde, de 53 anos, não teve uma passagem muito longa pelo Barcelona como jogador. Ele atuou pelo clube no fim da década de 1980, por duas temporadas.

O próprio Luis Enrique, no entanto, já mostrou que considera Valverde um substituto de alto nível. Ambos têm filosofias semelhantes, com preferência por times que buscam o ataque com intensidade e velocidade. O Bilbao está em oitavo atualmente no Espanhol.

2 - Ronald Koeman, do Everton

Ronald Koeman é ex-jogador e ídolo culé. Como treinador, conquistou três vezes o Campeonato Holandês, uma Copa e uma Supercopa da Holanda, uma Supertaça de Portugal e uma Copa do Rei.

O Everton de Koeman é o sétimo colocado da Premier League, com 44 pontos conquistados. A equipe faz uma campanha sólida e não perde há nove rodadas.

1 - Jorge Sampaoli, do Sevilla

Principal concorrente a ocupar o cargo de Luis Enrique, Jorge Sampaoli ganhou ainda mais destaque por seu ótimo trabalho da seleção do Chile, quando ganhou a Copa América de 2015, e no Sevilla. 

O argentino tem um estilo de trabalho ofensivo que agrada o Barça. Além disso, tem boa relação com Messi e já disse que sonha treiná-lo. Ele é o responsável por deixar os sevillistas na terceira colocação no Campeonato Espanhol e em boa condição para chegar às quartas de final da Liga dos Campeões.