Montagem - Romario Ronaldinho

Jogadores e treinadores que foram ao Poder Judiciário e tiveram decisões favoráveis em seus casos (Foto: Divulgação)

LANCE!
23/08/2019
12:44
Rio de Janeiro (RJ)

Um fato comum no futebol brasileiro é jogadores e treinadores acionarem a Justiça contra ex-clubes, na cobrança de dívidas antigas, salários não pagos, impostos, direitos de imagem, premiações... O LANCE! lista nesta galeria especial casos de boleiros que ganharam os valores, seja por meio de condenações pelos Tribunais Regionais do Trabalho, ou via acordos feitos após anos entre envolvidos. Dininho, ex-Palmeiras, Ronaldinho Gaúcho e Romário, ex-Flamengo, Oswaldo de Oliveira e Seedorf, ex-Botafogo, Levir Culpi, ex-Santos... Confira abaixo!

RONALDINHO GAÚCHO

Ronaldinho Gaúcho - Flamengo
Ronaldinho Gaúcho no Flamengo (Miguel Schincariol/Lancepress!)

A saída conturbada do craque do Flamengo, gerou um processo bem alto. Ronaldinho Gaúcho acionou a Justiça em 2012 para deixar o clube, cobrando uma dívida de mais de R$ 40 milhões. Depois de várias decisões e recursos nos tribunais ao longo dos anos, um acordo entre o Rubro-Negro e R10 estabeleceu a dívida em R$ 17 milhões. O Flamengo pagou R$ 5 milhões à vista e os R$ 12 milhões restantes em dez vezes, até 2017.

LEVIR CULPI

Levir Culpi - Santos
Levir Culpi no comando do Santos (Ivan Storti / Santos FC)

Técnico do Santos em 2017, Levir Culpi ainda irá receber R$ 2.041.677,59 do clube. A decisão em sentença de liquidação foi proferida neste ano pelo juiz Wildner Izzi Pancheri, da 5ª Vara do Trabalho de Santos do Tribunal Regional do Trabalho da Segunda Região (TRT-2). Cabe recurso ao Peixe. Na inicial, Levir Culpi pediu R$ 4 milhões do Santos, sendo atendido parcialmente. Na condenação, o treinador - hoje no Atlético-MG - terá direito a saldo de salário de 28 dias, no importe de R$ 252.903,22, 5/12 de 13º salário (R$ 116.666,67), 5/12 de férias (R$ 116.666,67), e 1/3 de férias (R$ 38.888,89).

DININHO

Dininho Palmeiras
Dininho no Palmeiras (Reginaldo Castro/Lancepress!)

Por meio de acordo, dando fim a ação que corria no TRT-2 desde 2010, a juíza Juliana da Cunha Rodrigues, da 35ª Vara do Trabalho de São Paulo homologou o acordo entre o Dininho e o Palmeiras, onde ficou estabelecido que o ex-jogador irá receber o valor de R$ 1.405.022,17. Dininho jogou no Palmeiras entre os anos de 2006 e 2008. Pela equipe levantou o troféu do Campeonato Paulista de 2008. Cria das categorias de base do Mirassol, Dininho também acumula passagem pelo São Caetano, onde surgiu para o Brasil, além de Flamengo, Santo André e equipes do Japão - Tokyo Verdy, onde atuou em 1997, e Sanfrecce Hiroshima, onde ficou entre os anos de 2005 e 2006.

OSWALDO DE OLIVEIRA

Oswaldo de Oliveira - Botafogo
Oswaldo de Oliveira no Botafogo (Foto: Satiro Sodre/SSPress)

Em ação de Oswaldo de Oliveira, técnico do Botafogo entre 2011 e 2013, o clube foi condenado a pagar R$ 6.498.868,15 - o mesmo montante, inclusive, encontra-se penhorado. O ex-treinador alvinegro teve a seu favor decisões com penhoras da venda do Bota dos jogadores Matheus Fernandes, ao Palmeiras, e Igor Rabello, ao Atlético-MG. A sentença foi proferida pelo Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região (TRT-1).

ADRIANO

Adriano Imperador - Corinthians
Adriano no Corinthians (Foto: Ari Ferreira/Lancepress!)

Adriano também recorreu ao Poder Judiciário para cobrar dívidas com ex-clubes. No Corinthians, chegou a pedir R$ 50 milhões, mas aceitou um acordo amigável e acabou recebendo R$ 1,8 milhão. Também jogador do Flamengo por um outro período, o Imperador cobrou R$ 921 mil, não aceitando, na ocasião, garantias dadas pelo Rubro-Negro para cumprimento da sentença.

EDMUNDO

Edmundo - Vasco
Edmundo no Vasco (Foto: Nayra Halm/Fotoarena/Lancepress!)

Edmundo pediu R$ 14 milhões do Vasco por quebra de contrato. Depois de anos de disputa nos tribunais trabalhistas, o ex-jogador e Cruz-Maltino entraram em acordo e fecharam em R$ 2,8 milhões, em 2015. Os pagamentos ainda acontecem para Edmundo.

ROMÁRIO

Romario - Flamengo
Romário no Flamengo (Arquivo LANCE!)

Um dos maiores ídolos da história do Flamengo, Romário também não deixou barato as dívidas que o clube tinha com ele. Atuando pelo Rubro-Negro entre 1995 e 1999, o Baixinho recebeu tudo no fim de 2016. O ex-jogador tinha até 2022, de forma parcelada, a receber R$ 18 milhões do clube da Gávea, mas por pagamento à vista, em acordo, cobrou e recebeu R$ 6 milhões - estes valores referentes a direitos de imagem. A impostos, recebeu no ano anterior R$ 4,2 milhões. O jogador também recebeu mais de R$ 5 milhões do Vasco no período, em outro processo por ter defendido a equipe de São Januário.

SEEDORF

Seedorf - Botafogo
Seedorf com a camisa do Botafogo (Foto: Paulo Sérgio/Lancepress!)

Jogador do Botafogo entre os anos de 2012 e 2014, Seedorf ganhou neste mês uma ação contra o clube. A juíza Eleticia Marinho Mendes Gomes da Silva, da 12ª Vara do Trabalho do Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região (TRT-1), condenou o Alvinegro a pagar R$ 1 milhão ao ex-jogador. O pedido inicial do holandês era de R$ 3.969.646,20, mas a magistrada entendeu que a maior parte das solicitações já estava prescrita. Cabe recurso a ambas as partes.