Taça Brasileirão - Selo Covid-19

Brasileirão só terminará em 2021 devido ao atraso causado pela pandemia do COVID-19 (Foto: Fernando Torres / CBF)

LANCE!
09/07/2020
20:21
Rio de Janeiro (RJ)

Em meio à pandemia do COVID-19, o LANCE! divulga boletins diários com informações sobre as principais decisões tomadas no Brasil e no mundo relacionadas aos impactos do novo coronavírus. Nesta quinta-feira, a CBF publicou seu novo calendário de competições, com a previsão de encerramento do Campeonato Brasileiro somente em 2021. A prefeitura do Rio de Janeiro adiou o retorno do público aos eventos esportivos. E o país atingiu 1.199 mortes pela doença nas últimas 24 horas. Confira essas e outras notícias.

BRASILEIRÃO VAI TERMINAR EM FEVEREIRO
A CBF divulgou nesta quinta-feira o calendário revisado das competições do futebol brasileiro. O cronograma teve que ser revisto devido a pandemia do novo coronavírus, que atrasou as competições. De acordo com a entidade, o Brasileirão começa no dia 08 de agosto e termina no dia 24 de fevereiro de 2021. Já a Copa do Brasil será disputada entre 26 de agosto e 10 de fevereiro.

CRIVELLA ADIA LIBERAÇÃO DE PÚBLICO EM JOGOS
O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, anunciou o adiamento, ainda sem uma nova data, da liberação de público em eventos esportivos na cidade. Ele explicou que a decisão foi tomada com o conselho científico e levou em conta o efetivo de policiais militares, que, segundo ele, não daria conta de controlar os torcedores, sobretudo do lado de fora dos estádios.

A prefeitura chegou a cogitar conceder permissão de abertura de um terço da capacidade dos estádios a partir desta sexta-feira, mas Crivella já havia recuado da ideia.

- Em reunião com o conselho científico, decidimos que não terá torcida nos estádios agora. Não tem condições de manter a segurança fora do estádio, dentro do estádio e nos transportes. O governo do estado tem tido problemas em nos ajudar com a PM. Não vamos abrir correndo o risco de ter enormes aglomerações dentro e fora. A Guarda Municipal e a Vigilância Sanitária não dariam conta - disse o prefeito.

ODAIR DEDICA TÍTULO A VÍTIMAS
O técnico Odair Hellmann dedicou o título do Fluminense da Taça Rio às vítimas da COVID-19 e aos torcedores do clube. Após a vitória sobre o Flamengo nos pênaltis, o comandante do Tricolor definiu a atuação da equipe como taticamente perfeita. O time das Laranjeiras mais uma vez jogou sob protesto, já que desde o início da pandemia defende que o Campeonato Carioca não deveria ter retornado neste momento.

CÁSSIO REVELA QUE CONTRAIU COVID-19
Em entrevista coletiva virtual, nesta quinta-feira, no CT Joaquim Grava, o goleiro Cássio admitiu que foi um dos oito jogadores do Corinthians que foram diagnosticados com coronavírus nos primeiros testes desta retomada. O ídolo afirmou que ele e sua família estiveram assintomáticos, e todos estão bem. Além disso, destacou que o retorno neste momento é um risco a se correr.

VINÍCIUS JÚNIOR TESTA NEGATIVO
O atacante Vinícius Júnior testou negativo para coronavírus nos exames realizados na manhã desta quinta-feira. Depois de um primeiro exame, que não mostrou resultados claros, um novo teste confirmou que o brasileiro não foi infectado pela doença e poderá se juntar ao elenco do Real Madrid, que enfrenta o Alavés nesta sexta, às 17h (de Brasília).

BAIANO TEM DATA PARA VOLTAR
Após realizar uma reunião virtual com representantes dos clubes que disputavam o Campeonato Baiano antes da paralisação forçada, a Federação Baiana de Futebol (FBF) emitiu uma nota oficializando a data de retorno do estadual: 22 de julho.

BOMBOU! VEJA AÇÕES DE MARKETING DO ESPORTE NA PANDEMIA
Pouco a pouco os esportes vão retornando no mundo depois da paralisação causada pela pandemia do coronavírus, no entanto, essa volta será diante de um ‘novo normal’. Pensando nisso, alguns clubes planejaram ações durante a ausência das modalidades e também para quando elas retornarem. Confira algumas delas!

BRASIL REGISTRA 1.199 MORTES EM 24 HORAS
O Brasil registrou 1.199 mortes por COVID-19 e 42.907 novos casos nesta quinta-feira, e agora soma 69.254 óbitos e 1.759.103 casos do novo coronavírus desde o início da pandemia, de acordo com o consórcio formado por Folha, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo, G1 e UOL, com informações das Secretarias de Saúde estaduais.

São Paulo apresentou o maior número de mortes, com 330, e chegou aos 17.118 no total. O Rio de Janeiro foi o segundo com maior número de óbitos, 145, chegando aos 11.115 óbitos. Minas Gerais registrou pelo segundo dua seguido o recorde de mortes, com 90 nas últimas 24 horas. O estado soma 1.445 mortes até o momento.