Ana Marcela Cunha e Poliana Okimito

Ana Marcela Cunha (na esquerda) e Poliana Okimoto posam na Unisanta (Foto: Ivan Storti / LANCE!Press)

Russel Dias
02/03/2016
17:27
Santos (SP)

Ficar atrás no pódio da 2ª etapa da Copa do Mundo da Fina, em Abu Dhabi, por um milésimo seria um fator para instigar uma rivalidade entre nadadores, mas no caso das maratonistas aquáticas Ana Marcela Cunha e Poliana Okimoto a história é outra. Atletas da Unisanta, elas dividem além de pódios, viagens. A amizade entre as duas vai além da natação.

Se na piscina há concorrência, fora dela há convivência desde 2006. Agora, dez anos depois, elas estão confirmadas para representar o Brasil na Olimpíada do Rio de Janeiro. Inclusive, elas já foram ao pódio em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, e esse um milésimo de diferença parece que só melhorou a relação entre a dupla de nadadoras. Prova disso foi o abraço das duas enquanto recebiam as medalhas de prata e bronze.

- É respeito. Essa é a palavra. Independente de ser rival, de ser ela, ou outra, a gente não olha para a touca, a gente quer chegar na frente. Fora da água tem que ter respeito, saber ganhar, perder, vamos buscar ser as melhores do mundo. Nossa prova tem muito contato físico, se nos respeitamos fora, não é na água que vai virar um MMA - disse Ana Marcela Cunha, em entrevista ao LANCE!, terceira colocada em Abu Dhabi.

- Tem espaço para todo mundo. Nossa relação é boa, na água queremos ganhar uma da outra, mas queremos o pódio. Fora da água temos uma amizade, temos boa convivência, não treinamos juntas porque eu treino em São Paulo e ela em Santos, mas viajamos juntas desde 2006. As vezes passo mais tempo com a Ana Marcela do que coma família. Então a gente consegue levar muito bem isso e separar as coisas - completa Poliana Okimoto, que completou a prova de 10 km em 1h58m19.8s, e ficou em segundo lugar no pódio.

Se depender delas, união não vai faltar para o Brasil nas piscinas da maratona aquática.