LANCE!
02/06/2017
16:53
Rio de Janeiro

O canhoto Sávio Bortolini Pimentel nasceu em Vila Velha (ES) no dia 9 de janeiro de 1974. Foi revelado nas categorias de base da Desportiva Ferroviária (ES) e logo chamou a atenção pela habilidade e pelos dribles. Chegou ao Flamengo aos 14 anos de idade como grande promessa, digno de ocupar o lugar de Zico nos gramados e nos corações rubro-negros, o que o credencia como um dos homenageados pela TIM, patrocinadora do clube, como craque TIM 4G do passado.

Assim como o Galinho, Sávio tinha o físico franzino e era corajoso para enfrentar os marcadores. Canhoto, tinha facilidade para passar pelos zagueiros e tinha velocidade para chegar à área adversária ou colocar o companheiro na cara do gol. Tinha o apelido de Anjo Louro.
Formou, ao lado de Edmundo e Romário, o chamado “ataque dos sonhos” no Flamengo. Mas só no papel. Na prática, o trio foi um fiasco e custou a engrenar. Logo de cara, Sávio se viu numa saia justa ao ter de ceder sua camisa 11 ao recém-chegado Romário. Foram dois anos de convivência nem sempre amistosa e as discussões entre os dois eram frequentes, não só nos treinos, mas também nos jogos.

No Flamengo, onde atuou de 1992 a 1997 e em 2006, foi campeão brasileiro (1992) e Carioca (1996). A consagração, no entanto, foi no Real Madrid, clube que defendeu entre 1997 e 2002, conquistando dois títulos do Campeonato Espanhol, três da Liga dos Campeões e um Mundial Interclubes, apesar de ter ficado um período como reserva, por conta das seguidas lesões.

Na Seleção Brasileira, Sávio foi medalha de bronze na Olimpíada de 1996, em Atlanta (EUA). Foi destaque da Seleção sub-23, chegando a colocar Ronaldo Fenômeno na reserva. Em 2006, retornou ao Flamengo, mas longe do jogador veloz que havia despontado na base.

Na Europa, defendeu, além do Real Madrid, o Bordeaux, da França (2002 a 2003), o Zaragoza, da Espanha (2003 a 2006), o Real Sociedad, da Espanha (2007), o Levante, da Espanha (2007), e o Anorthosis, do Chipre (2008). Em 2010, encerrou a carreira no Avaí (SC).

Patrocinadora de Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco, a TIM homenageará até o fim de 2017 jogadores do passado dos quatro grandes clubes do Rio de Janeiro, que, de forma geral, apresentaram os atributos “G” (Garra, Gênio, Gigante, Grandeza) quando atuavam. Periodicamente, contaremos um pouco da história destes craques e o motivo deles terem sido escolhidos. Afinal, os quatro maiores times cariocas merecem a maior cobertura 4G do Rio e as melhores histórias para serem compartilhadas.