Arquivo pessoal

Arquivo pessoal

LANCE!
31/03/2022
13:36
Rio de Janeiro, RJ

O Pilates começou a ser difundido no Brasil no começo dos anos 2000 e atualmente conta com milhares de praticantes no país. O conjunto de exercícios tem como objetivo o aumento de controle da musculatura corporal, resultando em maior flexibilidade e melhora da postura.

Criada pelo alemão Joseph Pilates, por volta de 1920, a técnica pode ser utilizada tanto para restaurar a saúde de indivíduos em condições patológicas, como dores nas costas ou dificuldade de locomoção, quanto para o aumento da qualidade de vida para pessoas saudáveis, conforme ressaltou o advogado e influenciador Diogo Rufino Machado, praticante do Pilates há mais de dois anos.

“As pessoas têm a falsa ilusão de que pilates é coisa de idoso e/ou pessoas com lesões. Mas não, pilates possui estímulos diferentes da musculação e esse é o principal objetivo de hoje eu estar praticando pilates: estimular outras partes do corpo. Manter meu alongamento sempre em dia, fortalecer certas regiões, prevenir dores e trabalhar a respiração”, contou Diogo.

“​Além disso, eu aprendi a gostar de pilates por serem turmas menores com no máximo três alunos, em locais fechados (sem sol, vento, calor ou interferências externas, etc) e não ter aquela movimentação que se tem classes cheias de alunos fazendo aeróbico ou dança”, completou o advogado.

Editor do conteúdo do Blog Moda para Homens e colaborador nos Sites RG e Harper’s Bazaar, Diogo ainda ressalta que o pilates não é um exercício tão simples quanto alguns possam imaginar Além disso, ele revela que os ganhos, para ele, foram muito além de um corpo mais forte e com menos dores.

“Eu nunca procurei o pilates. Foi o pilates que me achou. A minha professora e fisioterapeuta, Letícia Mantovani Martinez, me convidou para uma aula experimental. Comecei e depois nunca mais parei. Percebi que o pilates era para mim. Eu era exigido a cada aula, saía cansado. Os exercícios não eram tão simples quanto eu imaginava. Desde então, já são dois anos sem parar, que concilio pilates com musculação”, destacou.

“Em meio à minha rotina que é pesada e corrida, o pilates acabou agregando em outras partes. É um tempo para mim. Que eu esqueço de tudo e foco só na aula. Então agrega para a minha saúde mental e psicológica. Pois, em meio a tudo que faço, é a maior correria e eu não tenho tempo para nada.E não só isso. O pilates acabou agregando nas amizades, pois hoje a professora é minha amiga”, concluiu.