Riot

(Foto: Divulgação/Facebook)

LANCE!
31/07/2019
14:17
Rio de Janeiro (RJ)

O treinador Gabriel Garcia, conhecido como Halier, não poderá mais atuar em torneios oficiais da Riot Games, empresa detentora do game League of Legends. A informação foi apurada pelo site Mais Esports. O esportista foi banido das competições por conta de postagem no Twitter em que citava o nazismo como um impulsionador de avanços tecnológicos.

“Por causa do Nazismo, nós temos técnologia [sic] espacial e uma medicina avançada em transplante”, escreveu o ex-treinador. Segundo o site Mais Esports, a fala de Halier foi considerada indevida para um técnico ligado a competições da Riot, motivo pelo qual ele foi banido.

A postagem não está mais no ar, mas há prints sobre a comunicação.

-
Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
-

Sequência de postagens de Halier no Twitter (Foto: Captura/Twitter)

Halier fez o comentário em resposta a outra polêmica relacionada a uma postagem de Gabriel Toledo, conhecido como FalleN. O jogador recebeu uma ligação do presidente Jair Bolsonaro, que falou sobre estudos relacionados à redução de impostos sobre games no Brasil.

Após o problema, Halier produziu um vídeo para o YouTube em que justifica os comentários. Segundo ele, a postagem foi uma “ideia infeliz de fazer uma analogia”. O ex-treinador buscava mostrar que poderia haver uma relação boa mesmo em atitudes ruins, como as demonstrações de preconceito do presidente. Mesmo com o comunicado, a Riot manteve a decisão de banir o jogador.

Halier tem 29 anos e já atuou em diversas equipes como treinador, passando por Keyd e KaBuM. Sua mais recente participação é como técnico da Havan Liberty. O treinador estava sem time após ser dispensado antes do fim da fase de pontos do Circuito Desafiante deste ano.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech: