Montagem NBB

JP Batista, Varejão, David Jackson, Bennett e Yago são alguns dos destaques do NBB (Foto: Reprodução)

Sergio Santana
29/03/2019
10:00
Rio de Janeiro (RJ)

Agora é para valer! Após pouco mais de seis meses de temporada regular e 364 partidas disputadas entre as 14 equipes, os playoffs do NBB (Novo Basquete Brasil) vão começar neste sábado, com o duelo entre Brasília e Corinthians. Em quadra, os 12 melhores times da competição com apenas um único objetivo: conquistar o título. O LANCE! preparou um especial explicando tudo que acontece na pós-temporada do principal torneio de basquete do país.

REGULAMENTO

Franca x Flamengo - Super 8
Flamengo foi campeão da Copa Super 8, em dezembro (Foto: João Pires/LNB)

A pós-temporada começa com as oitavas de final. Das 12 equipes classificadas, as quatro primeiras na tabela - Franca, Flamengo, Pinheiros e Mogi das Cruzes - pulam a fase inicial e vão direto para as quartas de final, ganhando dias sem jogos. Os outros oito times iniciam os duelos, que são moldados em melhor de três, com a equipe de campanha mais positiva fazendo mais jogos em seu respectivo domínio.

O top-4 encontra as equipes vencedoras das oitavas de final nas quartas. A partir dessa fase, os confrontos são moldados em duelos melhores de cinco, com um time tendo que vencer três jogos para avançar ao próximo estágio. Todos os confrontos são moldados pelo modelo de cruzamento olímpico, a partir dos resultados da temporada regular.

JOGOS

Bauru x Paulistano - NBB
Paulistano foi campeão do NBB na temporada passada, batendo o Bauru na final (Foto: Divulgação)

Oitavas de final
O1: Paulistano x Basquete Cearense
O2: Botafogo x São José
O3: Corinthians x Brasília
O4: Bauru x Minas

Quartas de final
Q1: Franca x Vencedor O4
Q2: Flamengo x Vencedor O3
Q3: Pinheiros x Vencedor O2
Q4: Mogi das Cruzes x Vencedor O1

Semifinais
S1: Vencedor Q1 x Vencedor Q4
S2: Vencedor Q2 x Vencedor Q3

Final
Vencedor S1 x Vencedor S2

PAULISTANO (16v 10d) X BASQUETE CEARENSE (8v 18d)

Paulistano x Basquete Cearense - NBB
Léo Meindl é um dos destaques do CAP (Foto: Divulgação/NBB)

O Basquete Cearense foi uma das principais surpresas da última temporada, quando eliminou o Pinheiros nos playoffs, mas, dessa vez, a missão promete ser mais difícil. Apesar de não ter encontrado uma regularidade durante boa parte da competição, o Paulistano é uma das equipes mais competitivas da liga e ‘se transforma’ em jogos grandes, além de contar com Yago e Léo Meindl, dois dos mais promissores jogadores da liga e figurinhas carimbadas nas últimas convocações da Seleção Brasileira.

O atual campeão do NBB, porém, pode ter o cansaço como um aspecto negativo. O Paulistano começará a saga contra o Carcará após o Final Four - equivalente às semifinais - da Liga das Américas, na Argentina. Campeão ou não, o torneio internacional será a prioridade do CAP e, por isso, alguns jogadores podem sentir o aspecto físico no confronto contra o Basquete Cearense.

Destaque (CAP): Léo Meindl - médias de 15.7 pontos, 6.7 rebotes e 3.6 assistências por jogo.
Destaque (BCE): Kurtz - médias de 12 pontos, 7.3 rebotes e 13.9 de eficiência por jogo.

Jogos da temporada regular:
Paulistano 72 x 60 Basq. Cearense - Ginásio Antônio Prado Jr.
Basq. Cearense 65 x 77 Paulistano - Ginásio Paulo Sarasate

BOTAFOGO (12v 14d) X SÃO JOSÉ (9v 17d)

Jamaal foi o destaque do Botafogo na NBB
Botafogo terá mando de quadra nas oitavas de final dos playoffs (Foto: Satiro Sodré/SS Press/Botafogo)

O Alvinegro conquistou a melhor colocação desde que entrou na elite do basquete brasileiro, no ano passado. Os números e a sexta colocação na tabela exemplificam a evolução do clube de General Severiano dentro da competição. A equipe treinada por Léo Figueiró foi inconstante em praticamente todo o campeonato, mas, geralmente, mostrou atuações decisivas em momentos delicados, vencendo, por exemplo, Franca e Paulistano, duas vezes.

O São José, por sua vez, chegou a ameaçar por uma vaga entre os oito primeiros colocados na metade da temporada regular, mas venceu apenas dois dos últimos dez jogos e terminou a primeira fase em uma colocação perto do limite. A má fase se traduz pelos resultados recentes, já que a equipe comandada por Paulo César vem para o confronto com seis resultados negativos consecutivos. Será necessário reencontrar a melhor forma técnica para surpreender o Botafogo.

Destaque (BOT): Jamaal Smith - médias de 13.5 pontos, 4.1 assistências e 15.1 de eficiência por jogo.
Destaque (SJO): Fabián Sahdi - médias de 10.6 pontos, 3.4 rebotes e 7.5 assistências por jogo.

Jogos da temporada regular:
Botafogo 84 x 74 São José - Ginásio Oscar Zelaya
​São José 79 x 72 Botafogo - Ginásio Linneu de Moura

CORINTHIANS (12v 14d) X BRASÍLIA (10v 16d)

Corinthians x Brasília - NBB
Ainda com Ricardo Fischer saudável, o Corinthians derrotou o Brasília, ainda na temporada regular (Foto: Reprodução/Twitter)

Duelo que vai reunir duas equipes que passaram por um período de evolução no decorrer da temporada. Em seu primeiro ano na elite do país, o Corinthians garantiu mando de quadra nos playoffs muito por conta do conjunto. Após perder o armador Ricardo Fischer, uma das principais contratações, por lesão, o Timão teve em Ricardo Parodi uma ‘luz no fim do túnel’. O uruguaio chegou para organizar o time e, ao lado de Kyle Fuller, maior pontuador da temporada, liderar o crescimento do time de Bruno Savignani.

O Brasília é uma das equipes mais tradicionais do NBB, mas chegou nesta temporada com um investimento abaixo dos clubes do pelotão de elite. Por conta disso, a equipe de André Germano encontrou dificuldades nas primeiras semanas do torneio, vencendo a primeira partida apenas na sexta rodada. O início ruim se transformou em um time capaz de dar protagonismo ao norte-americano Zach Graham, terceiro maior pontuador do torneio, e ser mais competitivo.

Destaque (COR): Kyle Fuller - médias de 21.3 pontos, 2.1 assistências e 16.5 de eficiência por jogo.
Destaque (BRA): Zach Graham - médias de 19.1 pontos, 3.9 rebotes e 14.4 de eficiência por jogo.

Jogos da temporada regular:
Corinthians 91 x 79 Brasília - Ginásio Wlamir Marques
Brasília 84 x 82 Corinthians - Ginásio da ASCEB

BAURU (11v 15d) X MINAS (11v 15d)

Bauru x Minas - NBB
Minas e Bauru farão, em tese, o duelo mais equilibrado da primeira fase da pós-temporada (Foto: Divulgação/NBB)

A partida mais equilibrada da primeira fase dos playoffs do NBB, já que vai reunir duas equipes de muita história, com expressivas campanhas em temporadas recentes e atletas conhecidos no cenário do basquete brasileiro. Por conta de todo esse equilíbrio, a vantagem do Bauru de fazer mais jogos no Ginásio Panela de Pressão pode ser essencial, apesar da campanha negativa do Dragão em seus domínios na temporada regular.

Com um time recheado de estrelas, o início de derrotas do Bauru foi encarado de forma esquisita, mas, aos poucos, a equipe encontrou o caminho das boas atuações e chega aos playoffs como oitavo melhor time da temporada. Minas, por sua vez, conta com Leandrinho, campeão da NBA pelo Golden State Warriors, que desfalcou a equipe durante uma parte da temporada por conta de lesão. Quando retornou, liderou o MTC a vitórias e se consolidou como segundo maior pontuador do torneio.

Destaque (BAU): Jefferson - médias de 16.8 pontos, 6 rebotes e 16.9 de eficiência por jogo.
Destaque (MIN): Leandrinho - médias de 20.2 pontos, 4.3 rebotes e 17.1 de eficiência por jogo.

Jogos da temporada regular:
Bauru 81 x 68 Minas - Ginásio Panela de Pressão
Minas 93 x 89 Bauru - Arena Minas Tênis Clube

O TOP-4

FRANCA (23v 3d)

Didi - Franca x Instituto de Córdoba - Liga Sul-Americana de basquete
Franca, de Didi, foi campeão da Liga Sul-Americana nesta temporada (Foto: Divulgação/NBB)

​A equipe da cidade do basquete foi o primeiro colocado da temporada regular de forma convincente. Além de possuir uma das equipes mais qualificadas do país, com nomes como David Jackson, Lucas Dias e Didi, que pode perder parte dos playoffs por conta de sua participação no Nike Hoop Summit, evento que reúne jogadores mais promissores mundo afora, realizado nos Estados Unidos.

Após anos de investimento e de uma consequente pressão, o Franca venceu o Campeonato Paulista e a Liga Sul-Americana no começo da temporada, o que 'tirou um peso das costas' do time paulista, que, por outro, foi derrotado na Copa Super 8 e eliminado na segunda fase da Liga das Américas. Um fator que pode ser essencial é o Ginásio Pedrocão e a apaixonada torcida. Nesse NBB, o time comandado por Hélio Rubens perdeu apenas um jogo em seus domínios.

Destaques:
David Jackson - Médias de 17.4 pontos, 2.6 assistências e 18.5 de eficiência por jogo.
Lucas Dias - Médias 15.6 pontos, 4.5 rebotes e 16.1 de eficiência por jogo.

FLAMENGO (22v 4d)

Flamengo x Botafogo - NBB
Coletivo é o ponto-chave do Fla (Foto: Staff Images / Flamengo)

Apesar de não ter terminado na liderança da temporada regular, o Rubro-Negro chega aos playoffs do NBB credenciado pelo título da Copa Super 8, em dezembro, ao derrotar o Franca na final. O treinador Gustavo de Conti, campeão com o Paulistano no ano passado, se consolidou entre os melhores do país e, mais uma vez, chega com chances de levantar o troféu.

Com um elenco recheado de bons nomes, o principal trunfo do Flamengo é o conjunto. Quatro jogadores do Rubro-Negro terminaram a temporada regular com médias de 10 pontos por jogo, o que explica o fato da equipe da Gávea possuir o terceiro melhor ataque do torneio até aqui. Individualmente, a qualidade de Anderson Varejão, campeão da NBA em duas oportunidades, Marquinhos, atual MVP do NBB, e Franco Balbi, armador do time, pode pesar.

Destaques:
Marquinhos - Médias de 15.4 pontos, 4.5 rebotes e 3.1 assistências por jogo.
Anderson Varejão - Médias de 10 pontos, 7.3 rebotes e 12.6 de eficiência por jogo.

PINHEIROS (21v 5d)

Pinheiros x Brasília - NBB
Pinheiros possui um dos melhores ataques do NBB (Foto: Reprodução/Twitter)

Em certo ponto da temporada, o Pinheiros chegou a brigar pela liderança na tabela, mas duas derrotas nos últimos cinco jogos da temporada regular fizeram com que a equipe paulista terminasse a primeira fase em terceiro, com dois revés a mais em relação do Franca, que terminou no topo da classificação. O ataque é um dos principais pontos da equipe.

O principal desafio do treinador César Guidetti é mostrar serviço em jogos decisivos da competição. Apesar do investimento alto para os moldes do NBB, a equipe nunca chegou na final da competição. Na temporada passada, foi eliminada pelo Basquete Cearense ainda nas oitavas de final e, há alguns meses, perdeu para o Botafogo no Ginásio Poliesportivo Henrique Villaboim, na Copa Super 8, na primeira fase do torneio.

Destaques:
​Corderro Bennett - Médias de 14.3 pontos, 3.4 rebotes e 2.8 assistências por jogo.
​Kenny Dawkins - Médias de 11.3 pontos, 3 rebotes e 3.5 assistências por jogo.

MOGI DAS CRUZES (17v 9d)

JP Batista - Mogi das Cruzes x Joinville - NBB
JP Batista é um dos candidatos a MVP (Foto: Divulgação/NBB)

Após um início irregular, alternando basicamente no mesmo número de vitórias e derrotas, o Mogi das Cruzes cresceu na metade temporada, após uma sequência de oito resultados positivos de forma consecutiva, chegando a alcançar a terceira posição. Na reta final, a equipe comandada por Guerrinha travou um duelo particular com o Paulistano pelo quarto lugar, e, mesmo sem atuações brilhantes, terminou entre o top-4.

A equipe paulista chega nos playoffs com a sequência de quatro derrotas nas últimas seis partidas disputadas. Em contrapartida, o Mogi conta com a presença de JP Batista, um dos candidatos ao prêmio de MVP da temporada, que pode liderar o time a voos altos. Durante a temporada, a equipe perdeu apenas quatro vezes em seus domínios, no Ginásio Prof. Hugo Ramos.

Destaques:
​JP Batista - Médias de 17 pontos, 8.7 rebotes e 21 de eficiência por jogo.
Shamell - Médias de 16.7 pontos, 4.1 assistências e 16,7 de eficiência por jogo.