Danubio x Atlético MG

Ricardo Oliveira marcou contra o Danúbio (Bruno Cantini / Atlético)

André Schmidt
06/02/2019
10:39

Ricardo Oliveira parece mesmo melhorar com o tempo. Aos 38 anos de idade, o atacante é o maior artilheiro do ano no Brasil entre os jogadores da Série A com sete gols marcados em apenas quatro jogos disputados. Nesta terça-feira, contra o Danubio, do Uruguai, o camisa 9 balançou as redes mais duas vezes e se tornou o 10º maior goleador brasileiro na história da Libertadores.

Já tendo atuado na competição continental também com as camisas de Santos e São Paulo - duas vezes cada -, Oliveira chegou a marca de 16 gols em todo o histórico do campeonato, empatando com Zico, ex-Flamengo, e Jardel, ex-Vasco e Grêmio, e ficando a apenas um de iguala com Pelé no ranking dos brasucas que mais marcaram na disputa. Veja o top 10:

1º - LUIZÃO - 29 GOLS

Luizão, com 15 gols, foi o artilheiro de 2000 defendendo o Corinthians
Luizão foi o artilheiro em 2000 (Foto: ANTONIO SCORZA / AFP)

Maior artilheiro brasileiro da história da Libertadores, Luizão tem um histórico de respeito na competição. Campeão em 1998, pelo Vasco, em 2005, pelo São Paulo, o centroavante foi também artilheiro em 2000, vestindo a camisa do Corinthians, quando anotou 15 gols.

Luizão participou ainda da edição de 99, novamente com a camisa cruz-maltina, e de 2002, pelo Grêmio. Ao todo, o atacante marcou 29 vezes em 42 jogos pela Libertadores.

2º - PALHINHA - 25 GOLS

Palhinha - Cruzeiro
Palhinha brilhou nos anos 70 (Foto: Divulgação)

Ídolo do Cruzeiro, Palhinha é o segundo maior artilheiro brasileiro na história da Libertadores. Campeão sul-americano com a Raposa em 1976, foi o artilheiro daquela edição com 13 gols. No ano anterior, já havia marcado sete vezes.

Em 1977 e 1981, Palhinha ainda disputaria a Copa vestindo a camisa do Corinthians, balançando as redes mais cinco vezes. Ao todo, foram 25 tentos em 30 jogos.

3º - CÉLIO TAVEIRA - 22 GOLS

Célio Taveira Vasco
Célio brilhou com a camisa do Vasco (Reprodução)

Revelado pela Ponte Preta e com passagens marcantes por Vasco e Corinthians, Célio Taveira é o terceiro brasileiro com mais gols na Libertadores, Curiosamente, nenhum deles anotado com a camisa de um clube do Brasil.

Após brilhar pelo Cruz-Maltino no início dos anos 60, Célio se transferiu para o Nacional, do Uruguai, onde se tornou ídolo. Pelo clube, marcou 22 gols em 43 partidas de Libertadores. 

4º - JAIRZINHO - 21 GOLS

Jairzinho
Jairzinho fez história no Botafogo (Foto: Reprodução de internet)

Um dos maiores ídolos da história do Botafogo, Jarizinho disputou a sua primeira Libertadores com a camisa alvinegra em 1963, ano de sua estreia como profissional, marcando apenas uma vez. Dez anos depois, balançou as redes mais quatro vezes.

Curiosamente, a maioria dos seus gols na competição não saíram pelo Glorioso, mas sim pelo Cruzeiro. Em 1976, o Furacão da Copa de 70 brilhou ao lado de Palhinha, sendo o vice-artilheiro com 12 gols, além de campeão. Jairzinho ainda disputaria pela Portuguesa, da Venezuela, e pelo Jorge Wilstermann, da Bolívia, totalizando 21 gols em 36 jogos.

5º - GUILHERME - 19 GOLS

Guilherme Vasco
Guilherme teve rápida passagem pelo Vasco (Reprodução)

Artilheiro do Campeonato Brasileiro de 1999 pelo Atlético Mineiro, Guilherme é o 5º maior goleador brasileiro da história da Libertadores. Revelado pelo Marília, em 92, e com passagem pelo São Paulo, o atacante disputou sua primeira competição continental apenas em 98, pelo Grêmio, quando balançou as redes cinco vezes. No ano seguinte, foi para o Vasco, onde acabou caindo nas oitavas de final.

Seu melhor desempenho acabou ocorrendo em 2000, pelo Galo. Em grande fase, balançou as redes nove vezes na competição. Em 2004, pelo Cruzeiro, marcou mais quatro, somando um total de 19 tentos em apenas 27 partidas na Libertadores.

6º - MARCELINHO CARIOCA - 18 GOLS

Marcelinho Carioca - Corinthians - 1999
Marcelinho marcou época no Corinthians (Foto: Djalma Vassao/Lance!)

Um dos maiores ídolos da história do Corinthians, Marcelinho Carioca também está entre os maiores artilheiros brasileiros na Libertadores. Revelado pelo Flamengo, o meia disputou suas primeiras competições continentais com a camisa rubro-negra, em 91 e 93, marcando sete gols.

Negociado com o clube paulista em 94, o Pé de Anjo disputaria outras três edições de Libertadores com a equipe corintiana - 96, 99 e 2000 - balançando as redes em mais 11 oportunidades.

6º - TITA - 18 GOLS

Tita - Flamengo
Tita foi campeão em 81 (Foto: Reprodução)

Campeão com o Flamengo em 81, marcando uma vez, e artilheiro da competição pelo Rubro-Negro em 1984, com oito gols, Tita aparece empatado com Marcelinho Carioca na sexta posição do ranking. 

Além das duas edições marcantes, o atacante anotou também uma vez em 82 e cinco em 83, ambas pela equipe da Gávea. Em 1990, pelo Vasco, balançou as redes em mais três oportunidades, totalizando 18 tentos em 43 atuações de Libertadores.

8º - ROBINHO - 17 GOLS

Robinho - Santos
Robinho é ídolo no Santos (Foto: Ivan Storti/Lancepress!)

Com cinco disputas de Libertadores no currículo, três pelo Santos e duas pelo Atlético Mineiro, Robinho foi um dos últimos nomes a entrar na lista. Entre 2003 e 2005, antes de se transferir para o Real Madrid, o atacante 14 gols em 31 jogos de Libertadores pelo Peixe, sua melhor fase como goleador na competição.

Pelo Galo, em 2016 e 2017, o desempenho foi mais discreto. Em 14 partidas, Robinho balançou as redes apenas três vezes. Porém, o suficiente para  passar a ocupar a 8ª posição ao lado de ninguém menos do que Pelé.

8º - PELÉ - 17 GOLS

Pelé aos 16 anos no Santos
Pelé é o maior ídolo da história do Santos (Reprodução)

Bicampeão pelo Santos em 1962 e 1963 e artilheiro em 1965, Pelé não precisou de muitos jogos para escrever seu nome também na história da Libertadores. Além dos títulos e da artilharia, o camisa 10 tem também a melhor média de gols entre os principais goleadores brasileiros.

Para marcar seus 17 gols, Pelé entrou em campo apenas 15 vezes, sendo o único da lista a ter uma média superior a um tento por jogo. Nenhuma novidade para o Rei.

10º - ZICO - 16 GOLS

Zico - Flamengo
Zico comandou o Flamengo em 81 (Foto: Reprodução de internet)

Maior ídolo da história do Flamengo, Zico é também um dos brasileiros com mais gols na história da Libertadores. Todos marcados com a camisa do Rubro-Negro, único clube que defendeu no Brasil.

Campeão em 1981, Zico foi também o artilheiro daquela edição com 11 gols. Nos anos seguintes, porém, o desempenho foi mais modesto, balançando as redes duas vezes em 82 e três em 83, totalizando 16 tentos em 20 jogos de Libertadores.

10º - JARDEL - 16 GOLS

1995 - Grêmio - Atlético Nacional (Jardel)
Jardel virou ídolo no Grêmio (Reprodução)

Quem também foi campeão e artilheiro da Libertadores no mesmo ano foi Jardel. Revelado pelo Vasco no início dos anos 90, o centroavante foi estourar com a camisa do Grêmio, em 95. Na ocasião, o artilheiro balançou as redes 12 vezes, sendo fundamental na conquista do Tricolor Gaúcho.

No ano seguinte, Jardel ainda marcaria mais quatro vezes na competição, antes de se transferir para o Porto, de Portugal, onde também se tornou ídolo. Em 2006, já em fim de carreira, voltou a disputar uma Libertadores, só que desta vez pelo Goiás. Porém, passou em branco.

10º - RICARDO OLIVEIRA - 16 GOLS

Danubio x Atlético MG
Ricardo Oliveira vem bem no Galo (Bruno Cantini / Atlético)

Novo integrante da lista, Ricardo Oliveira disputou a sua primeira Libertadores em 2003, com a camisa do Santos. Na época, o atacante marcou nove gols e foi o artilheiro da competição, sendo negociado em seguida com o Valencia. Em 2006, retornou ao Brasil para atuar pelo São Paulo, mas marcou apenas uma vez na disputa continental, assim como em 2010, também pelo Tricolor.

Em sua segunda Libertadores pelo Galo, Ricardo já chega aos cinco gols pelo clube na copa continental. Foram três tentos em 2017 e dois logo em sua estreia em 2019. Gols que o fizeram entrar no top 10 dos artilheiros brasileiros na competição.