Marta

Marta ganhou seis vezes o prêmio de melhor do mundo pela FIFA.  (Foto: Divulgação)

LANCE!
19/02/2019
17:56
Rio de Janeiro (RJ)

Em 1958, o mundo ficou assombrado com a ousadia de um moleque da Vila Belmiro que conquistou a primeira Copa do mundo para o Brasil, na Suécia. Naquele país nórdico 'nascia' o rei do futebol. E no mesmo país, quase meio século depois, 'nascia' outra estrela brasileira. Sua Majestade, Marta, que atuando pelo clube Umeå IK, conquistou cinco vezes o prêmio de melhor do mundo.

Apesar de ter começado nas categorias de base do Vasco da Gama, foi no clube sueco que Marta despontou para o mundo. Hoje, a rainha completa 33 anos e soma seis bolas de ouro e pode ser chamada, com a segurança do reconhecimento adquirido, de maior jogadora da história do futebol feminino. Mas porque? Não sabe? O LANCE! te conta.


COMEÇO NO VASCO DA GAMA

Marta - Carteira Vasco
Carteirinha de Marta como jogadora do Vasco (Foto:Reprodução)

Marta estreou pelo profissional com a camisa do Vasco da Gama, em 2000, aos 14 anos. Ela defendeu o Cruz-Maltino por três anos até ser emprestada ao Santa Cruz-MG, por duas temporadas. Em 2004, a equipe carioca vendeu a atleta ao Umeå IK, da Suécia, onde Marta faria história.

BICAMPEÃ PAN-AMERICANA

Marta pan 2007
Marta comemora o título Pan-Americano (Foto: AFP)

Ainda atuando no Brasil, Marta foi campeã Pan-Americana em Santo domingo em 2003. Quatro anos depois, na edição de 2007 que foi realizada no Rio de Janeiro, a brasileira conquistou o bicampeonato da competição e consolidou o seu nome entre as principais atletas do mundo.

OLIMPÍADAS: DOIS VICES E UM NOVO PATAMAR

Marta observa o público na triste despedida da Seleção Brasileira dos Jogos Olímpicos
Marta observa público na triste despedida dos Jogos Olímpicos (Foto MIGUEL SCHINCARIOL / AFP)

Apesar dos triunfos no Pan-Americano, a rainha não conseguiu os mesmo resultados em Olimpíadas. Na edição de 2004, em Atenas, o Brasil ficou com o vice-campeonato após perder na final para os Estados Unidos. Em Pequim 2008, nova derrota para o time americano na final. Apesar de não ficar com o titulo, Marta e companhia elevaram a seleção principal a outro patamar, mostrando que a equipe estaria sempre lutando por títulos.

ANOS DE GLÓRIA NO UMEA IK 

Marta - Umea
Marta. defendendo o Umea IK, da Suécia. (Foto: Reprodução)

Na Suécia, Marta viveu seu melhor momento da carreira. Conquistou a Liga dos Campeões da UEFA (2003-04) e foi tetracampeã sueca (2005, 2006, 2007 e 2008). Conquistou também uma Copa da Suécia (2007) e uma Super Copa da Suécia (2003-2004). Além dos premios coletivos, também se destacam os individuais. Marta foi eleita cinco vezes consecutiva, a melhor jogadora do Mundo (06,07,08,09,10).

CAMPEÃ DA LIBERTADORES PELO SANTOS

Marta - Santos
Marta defendeu o Santos em 2009 (Foto: Reprodução)

O Santos anunciou, em agosto de 2009, a chegada de Marta para reforçar a equipe na disputa da Libertadores e da Copa do Brasil daquele ano. Excelente aposta. Com o clube paulista, a rainha conquistou o titulo das duas competições.

MUITOS RECORDES PELA SELEÇÃO BRASILEIRA

Marta
Marta, com a camisa e a bandeira brasileira (GUSTAVO ANDRADE / AFP)

Além dos Pan-Americanos, Marta conquistou também pela seleção a Copa América Feminina (2003, 2010, 2018) e o Torneio Internacional Cidade de São Paulo (2009 , 2011 e 2012). Ela também foi artilheira da Copa do Mundo de 2007, quando também foi considerada a melhor jogadora do Torneio. Em 2015, Marta se tornou a maior artilheira da história da Copa do Mundo de futebol feminino, com 15 gols e superou Pelé em números de gols pela Seleção.

SUCESSO TAMBÉM NOS ESTADOS UNIDOS

Marta - Orlando
Marta atualmente defende o Orlando Pride. (Foto: Reprodução)

Marta atualmente defende o Orlando Pride, dos Estados Unidos. Na América, a jogadora também defendeu Los Angeles Sol, FC Gold Pride e  Western New York Flash e conquistou duas Ligas de futebol feminino dos Estados Unidos (2010, pelo Gold Pride, e 2011 pelo Western New York Flash)

CALÇADA DA FAMA NO MARACANÃ

Marta - Calçada da Fama
Marta na calçada da fama do Maracanã (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

A rainha foi a primeira mulher a conseguir estar presente no hall da fama no maior palco futebolístico do Brasil. Sua marca foi registrada em dezembro de 2018. Marta também ganhou um espaço destinado à sua carreira e suas conquistas no Museu do estádio.

POR FIM, SEIS VEZES MELHOR DO MUNDO

Marta vive dia especial na sede da CBF
Marta com os seis troféus de melhor do mundo. (Foto:Lucas Figueiredo/CBF)

Os primeiros reconhecimentos de seu trabalho vieram de forma consecutiva, enquanto ainda atuava na Suécia. O sexto troféu demoraria a chegar, mas veio no fim de 2018. Dessa vez ela não era a favorita, mas venceu, se surpreendeu, e chorou. As rainhas também choram. Hoje, Marta completa 33 anos e tem uma bela carreira para mostrar. Carreira essa que ainda não acabou.