Ganso, Gabriel, Sandro, Pato

De Ganso e Pato, ao goleiro da prata em Londres: Geração de 2012 seguiu caminhos distintos (Fotos: Divulgação)

LANCE!
30/03/2019
08:40
Rio de Janeiro (RJ)

A Seleção Olímpica que disputou os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, bateu na trave e ficou com a prata. Apesar de não conseguir o ouro - que viria quatro anos depois, no Rio de Janeiro - a equipe comandada por Mano Menezes tinha várias caras conhecidas. Duas delas acabaram de voltar ao Brasil: Ganso e Pato. Nomes como Marcelo, Thiago Silva, dois dos convocados acima de 23 anos, além de Neymar, também dispensam apresentações. Mas você lembra quem mais estava naquela equipe? 

​Já são praticamente sete anos que separam a final perdida contra o México, por 2 a 1, no Estádio Olímpico de Londres, do presente. Passa rápido, né?! O L! vai ter dar uma mãozinha e relembrar onde estão os jogadores que formaram aquele time: 

Neto e Gabriel Vasconcellos

Montagem Neto e Gabriel
Neto e Gabriel na Seleção Olímpica de 2012 (Foto: Reprodução)

Após a lesão de Rafael, ex-Santos, antes dos Jogos, e a insegurança de Neto nas primeiras partidas da competição, Gabriel Vasconcellos, terminou as Olimpíadas como titular do Brasil. Naquela altura, o goleiro tinha deixado o Cruzeiro e chegado ao Milan depois de ser titular no Sul-Americano e no Mundial sub-20. Sem espaço no Rossonero, o brasileiro foi emprestado ao Carpi, onde teve certo destaque na Série B italiana, e hoje é titular do Perugia, também na segunda divisão.

Já Neto, que deixou Londres na reserva, se deu melhor. O goleiro passou a se destacar na Fiorentina-ITA, onde já estava em 2012, e foi vendido à Juventus. Sem espaço por causa de Buffon, o atleta transferiu-se para o Valencia-ESP, e desde então, tem figurado nas convocações de Tite para a Seleção Principal.

Danilo e Rafael

Danilo e Rafael
Danilo e Rafael fizeram carreira na Europa (MowaPress)

Na época uma estrela ascendente do Manchester United, Rafael era o titular da lateral-direita daquela Seleção. O jogador não atingiu o patamar que esperado no clube inglês, e foi vendido ao Lyon em 2015, onde está até hoje. Danilo, por sua vez, havia acabado de chegar ao Porto, também com status de grande promessa. O lateral destacou-se pelos Dragões, foi vendido ao Real Madrid, mas não foi bem pelos Merengues. O brasileiro foi vendido ao Manchester City, onde, hoje, é uma espécie de 12º jogador de Pep Guardiola .

Juan e Bruno Uvini

Juan e Bruno Uvini
Juan e Bruno Uvini tiveram trajetórias bem diferentes (Foto: CBF)

Recém-chegado à Inter de Milão após destacar-se pela Seleção Sub-20 e pelo Inter de Porto Alegre, Juan Jesus foi titular nas Olimpíadas ao lado de Thiago Silva. O defensor, no entanto, não conquistou seu espaço no clube Nerazzurri e seguiu para a Roma em 2016, onde ainda está.

Bruno Uvini, por sua vez, não decolou na carreira. O zagueiro havia sido emprestado ao Tottenham no início de 2012, onde atuou apenas pelo Time B. Após as Olimpíadas, o defensor foi comprado pelo Napoli, que o emprestou para o Siena-ITA, em 2013, para o Santos, em 2014, e para o Twente-HOL, em 2016. Em 2017, Uvini foi vendido em definitivo ao Al Nassr, da Arábia Saudita, clube que defende atualmente. 

Alex Sandro

Alex Sandro
Alex Sandro figura entre os melhores do mundo de sua posição (Foto: Divulgação)

O jogador esteve à sombra de Marcelo, mas como apenas 18 jogadores podem ir aos Jogos Olímpicos, atuou mais no meio-campo. Assim como o companheiro Danilo, Alex Sandro havia acabado de deixar o Santos e seguir para o porto em 2012. O jogador também conseguiu destaque nos Dragões e chamou a atenção da Juventus, onde, hoje, é titular. O lateral também tem figurado nas convocações de Tite.

Sandro

Sandro - Udinese
Sandro chegou à Udinese em janeiro de 2019 (Foto: Divulgação)

Em 2012, o volante ex-Internacional lutava por seu lugar no Tottenham-ING, mas não foi bem sucedido, e deixou o clube em 2014, rumo ao Queens Park Rengers. No QPR Sandro foi titular, mas com a queda do clube para 2ª divisão inglesa, foi emprestado para o West Bromwich.

Em 2016 o jogador deixou a Inglaterra para jogar no Antalyaspor-TUR, e dois anos depois, foi à Itália para jogar no Benevento. O jogador foi bem em sua primeira temporada na Itália e chamou atenção do Genoa, para a atual temporada. Na última janela de verão, Sandro chegou à Udinese, por empréstimo.

Rômulo

Rômulo anunciado pelo Grêmio
Rômulo assinou com o Grêmio em janeiro (Foto: Divulgação/Grêmio)

Após se destacar pelo Vasco e ser titular da Sub-23 em Londres, Rômulo foi vendido para o Spartak Moscou. O jogador disputou quatro anos e meio na Rússia até retornar ao Brasil para jogar no Flamengo, onde definitivamente não foi bem. Sem espaço no rubro-negro, o volante seguiu para o Grêmio, para a disputa do Campeonato Gaúcho.

Oscar

Oscar - Shanghai SIPG
Oscar comemora titulo nacional pelo Shanghai (Foto: Reprodução)

Na época jogador do Internacional, Oscar era uma das maiores promessas daquele elenco. Usando a camisa 10, o jogador foi titular em Londres e contratado pelo Chelsea ao fim dos Jogos. Após o início avassalador nos Blues, onde ficou por cinco temporadas, o meia perdeu espaço e há quase dois anos, atua no Futebol Chinês, pelo Shanghai SIPG.

Leandro Damião

Leandro Damião
Damião comemora gol no Japão (Divulgação/Kawasaki Frontale)

Naquela altura jogador do Colorado gaúcho, o centroavante era considerado o sucessor natural da camisa 9 da Seleção canarinho. A carreira de Damião, no entanto, também estagnou. O jogador foi para o Santos na maior transferência interna do futebol Brasileiro até hoje, e deu um tremendo prejuízo para o Peixe.

Por empréstimo, o jogador passou por Cruzeiro, Real Bétis, Flamengo, mas só foi reencontrar seu futebol ao retornar ao Inter, em 2018. O atacante só veio deixar seu contrato o Santos ao ser vendido para o Kawasaki Frontale-JAP, no início de 2019.

Hulk

Hulk (Shanghai SIPG)
Divulgação

A escolha de Hulk para uma das três vagas destinadas a jogadores acima dos 23 anos gerou duras críticas. A principal delas baseava-se na grande quantidade de opções ofensivas com idade olímpica. Além disso, muitos enxergavam mais urgência na convocação de um goleiro mais experiente. 

Fato é que Hulk acabou sendo reserva na maioria do tempo durante os Jogos de Londres. Em 2012, o atacante havia acabado de chegar ao Zenit, da Rússia, país em que atuou por até 2015. De lá, o paraibano seguiu para a China, onde atualmente é companheiro de Oscar no Shanghai SIPG.