LANCE!
31/10/2018
12:51
Los Angeles (EUA)

Após tornar público seu problema com cocaína e abuso de álcool, Tyson Fury, o 'Gypsy King' do boxe está perto de voltar a disputar um título mundial após 31 meses. A mudança repentina aconteceu depois que o lutador ouvir de sua esposa, Paris, que não poderia retomar sua vida esportiva por estar "muito gordo".

Tyson, além do problema com drogas, que foram atestadas em duas competições, chegou a beber 20 litros de cerveja durante cinco dias por semana e encarou uma dura depressão. No podcast de Joe Rogan, especialista em MMA, o lutador disse que chegou a tentar se matar em 2016.

- Eu tinha pensamentos malucos. Comprei uma Ferrari nova conversível. Estava numa rodovia e havia uma ponte próxima. Eu estava a 190 milhas por hora (305 km/h)e não me preocupava com o que os outros estavam pensando. Queria morrer muito mal. Quando eu estava próximo da ponte, sabia que amassaria o carro como uma lata de coca-cola, ouvi uma voz dizer: “Não faça isso, Tyson, pense nas suas crianças. Pense em sua família e em seus meninos sem pai".

O drama na vida do atleta começou após seu último desafio em 2015, quando venceu o ucraniano Wladimir Klitschko, no dia 28 de novembro, na Alemanha e unificou o título mundial. Na esteira do triunfo em Düsseldorf, Tyson obteve conquistas individuais importantes como o prêmio da BBC Sports de Personalidade do Ano.

Apelidado de Gypsy King, o boxeador contou no programa que acordou alguns dias após a conquista sentindo que, apesar de ter uma linda família, dinheiro, fama, "sentia que não tinha nada, apenas um buraco vazio cheio de desgraça e melancolia".

Porém, conseguiu dar a volta por cima, com a ajuda de terapeutas, suporte do pai, John, da esposa e dos filhos e se dedicou para superar o problema, passando de 181 quilos para 117 e marcando seu retorno ao ringue em junho deste ano, com vitória sobre Sefer Seferi, da Albânia. Dois meses depois obteve mais uma vitória sobre o italiano Francesco Pianeta.

De volta ao boxe, mantendo total foco no trabalho, Tyson Fury se prepara para enfrentar o o americano Deontay Wilder, no dia 1º de dezembro, em Los Angeles. Em jogo, estará o título mundial da WBC (Conselho Mundial de Boxe).