Russel Dias
08/05/2016
18:05
Santos (SP)

Um mês e cinco dias sem marcar gols no Paulistão. Dois meses e dois dias sem balançar as redes na Vila Belmiro. Era este o jejum de Ricardo Oliveira até este domingo. E foi diante de todas essas adversidades que o atacante mostrou sua estrela. Foi dele o gol que deu ao Peixe o título paulista de 2016, em jogo duro contra o Osasco Audax, neste domingo. 

A responsabilidade do atacante aumentou logo aos 23 minutos do primeiro tempo, quando Lucas Lima não aguentou as dores no tornozelo e foi substituído por Paulinho.

Mas no primeiro tempo, era quase inimaginável que o camisa 9 do Peixe teria uma chance de gol. O Audax dominou a primeira etapa da partida como se a Vila Belmiro não estivesse lotada e pulsante. O time de Fernando Diniz finalizou 11 vezes, três com perigo, com chutes de Tchê Tchê (na trave), Juninho e Camacho.

Na posse de bola, a equipe de Osasco parecia o mandante: 68% contra apenas 32% do Santos. Toque de bola: isso eles sabem fazer.

O Peixe tentou ao máximo não avançar suas linhas, mas acabou entrando na roda do Audax, que trocou 245 passes e não deu chances ao Alvinegro sair com a bola da defesa. De fato, marcação não é o forte deles.

Por falar em força, foi a este recurso que o Santos recorreu para driblar a situação. Na força, Vitor Bueno roubou a bola e lançou para Ricardo Oliveira na intermediária. Nesse minuto, o 44º do primeiro tempo, o Pastor arrancou, deu uma caneta em Bruno Silva e tocou para o gol. Fim do jejum, caminho para o título.

A pressão do Audax não diminuiu nem um pouco no segundo tempo. Posse de bola e muitos sustos em Vanderlei. Na arquibancada, o santista não tinha mais unha, fôlego e paciência com seu time. Joel chegou a aliviar a torcida, mas só por segundos. Aos 36, ele foi às redes, arrancou o grito de gol, mas teve o tento anulado, mesmo estando em posição legal. Erro da arbitragem. Ronaldo Mendes, que entrou no segundo tempo, ainda perderia um gol incrível, sem goleiro, ao chutar por cima. 

Mesmo com muita tensão, o Peixe segurou o resultado e soltou o grito pelo segundo ano seguido: é campeão!... Pela quinta vez nos últimos oito anos, pela 22º na história! Agora, o Alvinegro iguala o Palmeiras na contagem, supera o São Paulo e está atrás apenas do Corinthians.

Título na raça, na técnica e sob pressão. E claro: com gol de Ricardo Oliveira em plena final na Vila Belmiro. Sem dúvidas, isso o Santos já mostrou que sabe fazer.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X 0 OSASCO AUDAX
Local: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data-Hora: 8/5/2016 - 16h
Árbitro: Raphael Claus
Auxiliares: Anderson José de Moraes Coelho e Alex Ang Ribeiro
Público/renda: 16.018 pagantes/R$ 934.920,00
Cartões amarelos: Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Thiago Maia e Gabriel (SAN); Velicka e Bruno Paulo (AUD)
Cartões vermelhos: -
Gol: Ricardo Oliveira (44'/1ºT) (1-0)

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato, Lucas Lima (Paulinho, aos 25'/1ºT) e Vitor Bueno (Ronaldo Mendes, aos 21'/2ºT); Gabigol e Ricardo Oliveira (Joel, aos 28'/2ºT). Técnico: Dorival Junior.

OSASCO AUDAX: Sidão; Francis (Rodolfo, no intervalo), Yuri, Bruno Silva (Felipe Rodrigues, aos 33'/2ºT) e Velicka; Tchê Tchê, Camacho e Juninho (Wellington, aos 18'/2ºT); Bruno Paulo, Mike e Ytalo. Técnico: Fernando Diniz.