Fellipe Lucena
06/04/2016
23:54
Enviado especial a Rosario (ARG)

O Palmeiras ficou duas vezes à frente do placar, viu a eliminação de perto ao tomar a virada e ver Gabriel Jesus ser expulso, e terminou com um resquício de esperança ao buscar um empate por 3 a 3 com o Rosario Central, em jogaço com cara de Libertadores no lotado e barulhento Gigante de Arroyito. Veja a repercussão da partida.

A classificação às oitavas ficou muito difícil, já que o Verdão ocupa a terceira colocação do Grupo 2, com cinco pontos, e tem dois adversários à frente, com oito, a uma rodada do fim: o Nacional (URU), que nesta quinta pega o River Plate (URU), e o próprio Rosario Central, que está a um passo das oitavas de final. Mesmo que o Palmeiras vença o River no Allianz Parque, semana que vem, um empate entre Nacional e Rosario no Uruguai já basta para acabar com o sonho. Veja aqui como foi o jogo lance a lance na Argentina.

O primeiro tempo deixou a impressão de que o milagre necessário viria da mística da camisa 12 palmeirense. Gabriel Jesus, herdeiro do número santo de Marcos, abriu o placar logo aos quatro minutos, aproveitando um passe péssimo de Musto, e voltou a marcar aos 43, de cabeça. O segundo gol era uma prova de força dos brasileiros, já que Donatti havia empatado pouco antes cobrando falta.

Neutralizado em boa parte do primeiro tempo pelo inédito esquema com três zagueiros do Palmeiras, o Rosario cresceu muito na etapa final. É verdade que Gabriel Jesus, sempre ele, concluiu um contra-ataque com uma pancada na trave logo no reinício e por pouco não deixou o Verdão em vantagem considerável, mas o ótimo camisa 10 dos mandantes, Franco Cervi, estava em noite inspirada. Foi ele quem colocou o 2 a 2 no placar.

O estádio inflamou e empurrou o Central, o árbitro marcou um pênalti discutível de Vitor Hugo em Musto e o Palmeiras ameaçou perder a cabeça depois de Ruben converter a cobrança. Jesus, o maior candidato a herói da noite, se descontrolou, atingiu a barriga do adversário com o pé e foi expulso.

A eliminação parecia inevitável, mas o Alviverde buscou força não se sabe de onde para empatar de novo, com Lucas Barrios (posição duvidosa) – que havia substituído Alecsandro –, e se segurar diante de um adversário que rondou a área sem parar até o fim.




FICHA TÉCNICA
ROSARIO CENTRAL 3 X 3 PALMEIRAS


Local: Gigante de Arroyito, em Rosário (ARG)
Data/Horário: 6/4/2016, às 21h45
Árbitro: Roddy Zambrano (ECU)
Assistentes: Byron Romero (ECU) e Christian Lescano (ECU)
Cartões amarelos: Sosa, Pínola, Musto e Fernández (Central); Prass, Gabriel Lucas Barrios (PAL)
Cartões vermelhos: Gabriel Jesus (PAL)
Gols: Gabriel Jesus 4'1ºT (0-1) e 44'1ºT (1-2); Donatti 32'1ºT (1-1); Cervi 5'2ºT (2-2); Marco Rubén 21'2ºT (3-2); Lucas Barrios 31'2ºT (3-3)

ROSARIO CENTRAL: Sosa; Salazar, Donatti, Pinola e Álvarez (Becker 33'2ºT); Colman (José Fernandez 12'2ºT), Musto, Cervi e Lo Celso; Herrera e Ruben. Técnico: Eduardo Coudet.

PALMEIRAS: Prass; T. Martins, V. Hugo e Dracena; Jean, Gabriel (Lucas 48'2ºT), M. Sales, Robinho (Zé Roberto 15'2ºT) e Egídio; Jesus e Alecsandro (Lucas Barrios 12'2ºT). Técnico: Cuca.