LANCE!
13/02/2017
16:11
Rio de Janeiro (RJ)

A Ferj emitiu uma nota oficial nesta segunda-feira a respeito da confusão no lado de fora do Nilton Santos antes do clássico entre Botafogo e Flamengo. A entidade argumentou que os trâmites para garantir a segurança para a partida foram seguidos e acrescentou que manteve a realização do jogo porque não houve manifestação contrária por parte das forças de segurança.

CONFIRA A NOTA

"A Federação de Futebol do Rio de Janeiro informa que foram obedecidos os procedimentos de planejamento para o clássico do Campeonato Carioca, como sempre ocorre dias antes de cada uma das partidas. Na assim chamada Reunião de Jogo, destinada ao plano de ação e contingências, participam todos os segmentos envolvidos, como Federação, clubes, Polícia Militar, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros, CET-Rio, Juizado do Torcedor, Polícia Civil, cada qual com as suas atribuições, competências e expertises. Em relação ao jogo Botafogo x Flamengo cumpriu-se rigorosamente todo o protocolo, cujo resumo das decisões encontra-se lavrado em ata, publicada no website da FERJ. Apesar do entendimento, por questões óbvias, de que cabe à Polícia Militar, no que lhe compete, a palavra final e decisão sobre questões de segurança, o plano de ação para a partida foi referendado por todos os presentes.

No dia do jogo (12/02), diante da preocupação de possíveis manifestações e posteriormente dos relatos de distúrbios fora do Estádio Nilton Santos, o delegado da partida e diretor de competições da FERJ, Marcelo Vianna, manteve contato e aconselhou-se diretamente com os responsáveis pelo policiamento interno e externo e foi cientificado da existência de garantias e condições para a realização da partida.

A FERJ esclarece que no interior do estádio a partida transcorreu em clima desportivo, sem registros policiais, mas lamenta e repudia os episódios de violência fora das dependências do Estádio Nilton Santos, fatos contra os quais clama por solução há vários anos e que infelizmente contabiliza vítimas da barbárie que não pode ser atribuída a nenhum torcedor, como o óbito ontem ocorrido.