LANCE!
15/09/2016
21:25
Mesquita (RJ)

A Chapecoense manteve a fama de carrasco do Fluminense. Nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, a equipe catarinense ignorou o bom retrospecto do Tricolor no Estádio Giulite Coutinho e venceu por 2 a 1. A vitória veio com requintes de crueldade, com o gol da virada saindo aos 44 minutos do segundo tempo.

Os gols de Dener e Lourency levaram a Chapecoense aos 37 pontos, mesma pontuação do Tricolor das Laranjeiras. Assim, o time comandado Levir Culpi viu a distância para o G4 aumentar. O Santos, com 42, é o quarto colocado. De quebra, o Flu perdeu os 100% de aproveitamento em Edson Passos no Brasileiro. Agora, são cinco jogos com quatro vitórias e uma derrota.

Na próxima rodada, a 26ª do Campeonato Brasileiro, o Fluminense visita o Grêmio em Porto Alegre. O jogo, na Arena, será disputada no domingo, às 16h. No mesmo dia e horário, a Chapecoense recebe a Ponte Preta na Arena Condá.

O JOGO

Diante de 8.820 torcedores, o Tricolor não perdeu tempo e abriu o placar logo aos quatro minutos de partida. Para variar, Gustavo Scarpa cobrou falta com precisão e Cícero apareceu na área para marcar seu sétimo gol. O volante é o artilheiro do Fluminense no Campeonato Brasileiro.

Com a vantagem, os mandantes tiveram a tranquilidade para dominar a primeira etapa sem serem ameaçados. Kempes ainda tentou levar perigo à meta defendida por Júlio César, mas, atuando isolado, o atacante não teve sucesso. O Fluminense, por sua vez, criou as melhores jogadas pelos lados, com Scarpa, pela direita, e Marcos Junior, na esquerda, mas Magno Alves e Marquinho não concluíram bem.

O Flu voltou sem Magnata e William Matheus, com dores,  do intervalo. Ayrton entrou na lateral esquerda e Maranhão no ataque, com Marcos Junior sendo deslocado para o centro, para ser a referência do ataque. Porém, mais importante que isso, voltou sem a atenção necessária. Quem aproveitou foi o lateral Dener, que tabelou com Thiaguinho nas costas de Wellington Silva e chutou da entrada da área para deixar tudo igual.

A resposta tricolor veio na sequência, com Marcos Junior e Cícero, mas Danilo foi bem e defendeu duas vezes. A última cartada de Levir Culpi foi a entrada de Henrique Dourado no lugar de Marquinho. A torcida não gostou, e a mudança 
não teve o resultado esperado. A bola não chegou uma vez na área em condições do camisa 89 finalizar ao gol.

Além disso, a Chapecoense começou a ter boas chances da virada. Primeiro, Lourency puxou contra-ataque, "bagunçou" Marcos Junior e finalizou rente à trave esquerda de Júlio César. Já aos 33, Cleber Santana, que entrou na etapa final, colocou a bola na área e William Thiego cabeceou com muito perigo.

Então, quando o jogo já se encaminhava para o fim, a Chapecoense fez valer a fama de carrasco. Cleber Santana cobrou escanteio, Josimar desviou e Lourency apareceu livre para fazer o gol da vitória aos 44 minutos. 

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 1 X 2 CHAPECOENSE

Local: Giulite Coutinho, Mesquita (RJ)
Data-hora: 15/09/2016, às 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Cláudio Francisco Silva (SE)
Auxiliares: Ailton Farias da Silva (SE) e Daniel Vidal Pimentel (SE)
Renda/Público:  R$ 147.465,00 / 7.700 pagantes (8.820 presentes)

Cartões amarelos: Wellington Silva, Maranhão e Douglas (FLU); Matheus Biteco, Gimenez, William Thiego e Bruno Rangel (CHA).
Cartões vermelhos: Não houve.

GOLS: Cícero (1-0, 4'/1ºT), Dener (1-1, 8'/2ºT) e Lourency (1-2, 44'/2ºT)

FLUMINENSE: Júlio César; Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus (Ayrton, Intervalo); Douglas, Cícero, Marquinho (Henrique Dourado, 17'/2ºT) e Gustavo Scarpa; Marcos Junior e Magno Alves (Maranhão, Intervalo). Técnico: Levir Culpi.

CHAPECOENSE: Danilo; Gimenez, Willian Thiego, Filipe Machado e Dener; Josimar, Gil, Matheus Biteco (Cleber Santana, Intervalo) e Arthur Maia (Lourency, 15'/2ºT); Thiaguinho e Kempes (Bruno Rangel, 39'/2ºT). Técnico: Caio Júnior.