Everton - Flamengo

Everton comemora: camisa 22 é um dos atletas há mais tempo no clube da Gávea (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

LANCE!
14/03/2018
08:00
Guayaquil (EQU)

Nos últimos anos, atuar fora de casa pela Libertadores não traz ao torcedor do Flamengo boas recordações. O histórico recente não é bom, mas foi no Estádio George Campwell, palco do duelo diante do Emelec, pela segunda rodada do Grupo D, que o Rubro-Negro venceu como visitante pela última vez no torneio.

A vitória foi justamente diante do adversário de logo mais. Everton é o único remanescente da campanha de 2014 e uma das esperanças do Mais Querido para o Flamengo voltar com os três pontos, que se tornaram ainda mais importantes após o empate frustrante na estreia com o River Plate (ARG).

Em 2 de abril de 2014, também pela fase de grupos, o Flamengo visitou o Emelec com a obrigação da vitória para seguir com chances de avançar às oitavas de final. O triunfo veio aos 46 minutos da etapa final, com gol de Paulinho, mas começou dos pés de Everton, que cruzou na área, ainda na etapa inicial, mas viu o zagueiro adversário colocar a mão na bola.

Pênalti marcado e convertido pelo centroavante Alecsandro.

Desde então, o camisa 22, aberto pela ponta esquerda, é dos nomes mais regulares do Fla. Contra o River, fez um gol e teve boa atuação, mas não evitou o empate em 2 a 2, com o gol dos argentinos saindo já nos minutos finais.

Everton, ao lado de Paquetá, são incontestáveis no meio e estão em alta.

Carpa quer que Fla dite o ritmo em Guayaquil

A pressão no Flamengo é bom um por resultado fora de casa. Para isso, Carpegiani aposta na manutenção do time-base e espera que os jogadores imponham o ritmo, ignorando a condição de serem visitantes no Equador.

Para o treinador, esse é o caminho para a vitória do Flamengo em Guayaquil.

- Prevejo um jogo emocionante, espero que minha equipe se imponha na partida tentando impor o nosso ritmo. Esse é o mais importante. Agora temos quer ver na prática - avaliou Carpegiani, resumindo suas expectativas.