LANCE!
03/01/2017
05:00
Rio de Janeiro (RJ)

Há quem diga que todos os jogadores de talento devem jogar juntos. No entanto, alguns treinadores preferem formações táticas mais precavidas. Com a chegada de Conca no Flamengo, fica a dúvida para saber qual será o sistema de jogo da equipe quando o técnico Zé Ricardo tiver todos os jogadores à sua disposição. O comandante já deu a entender que prefere o 4-3-3, com dois pontas de velocidade e somente um meia - Diego. 

Ainda em recuperação de uma cirurgia no joelho esquerdo, o argentino é visto como reforço para o Brasileiro, mas há esperança de que ele ainda possa disputar a fase de grupos da Libertadores. Além de Conca e Diego, o Flamengo conta com várias outras opções para o setor de meio-campo. Ederson, Mancuello, Adryan, Lucas Paquetá e Matheus Savio são algumas delas. Estes dois últimos foram promovidos ao profissional no ano passado e devem ganhar mais oportunidades nesta temporada. 

Conca foi visto como uma oportunidade de mercado para o Flamengo, assim como foram Leandro Damião, Réver, Rafael Vaz e outros, que chegaram ao clube sem custos. O Rubro-Negro não confirma, mas deve desembolsar cerca de R$ 500 mil de salário com o argentino. Um fato curioso é que ele só vai receber esta quantia quando fizer o primeiro jogo pelo clube. A diretoria está esperançosa de poder contar com ele ainda para a fase de grupos da Libertadores, mas o meia é visto como um reforço para o Campeonato Brasileiro.

O departamento médico do Flamengo já acompanha a situação de Conca há algumas semanas. O aval destes profissionais foi fundamental para sacramentar a negociação.