Gabriel Carneiro
01/01/2017
15:47
São Paulo (SP)

Um nome já conhecido da torcida do Corinthians entrou na pauta de assuntos da diretoria e pode ser alvo de uma investida nos próximos dias. Aos 20 anos, o meio-campista Matheus Cassini está insatisfeito no Siracusa, da Terceira Divisão da Itália, e se empolgou pelas mudanças recentes na comissão técnica do Timão: Fabio Carille, que acompanhou a base por muitos anos como assistente, será o técnico em 2017, auxiliado a partir de fevereiro por Osmar Loss, que dirige o time sub-20 há mais de três anos e conhece bem o jogador.

Cassini é revelado pelas categorias de base do próprio Timão, foi campeão da Copa São Paulo de Juniores de 2015 como titular e logo depois promovido ao time profissional. Sem espaço, ele recebeu proposta do Palermo (ITA) e optou pela saída, apesar da oferta posterior do Corinthians. O clube brasileiro possuía 70% dos direitos econômicos do meia, que foi negociado por R$ 3,5 milhões - o caso gerou revolta de parte dos torcedores, que entendeu a saída como uma "esnobada" ao Timão, especialmente após declarações nessa linha do ex-presidente Andrés Sanchez: "Ele quer ir embora. Se não for agora em um ano ele vai de graça".

Fora do Corinthians sem nem sequer ter estreado como profissional, Cassini ficou encostado no Palermo e já foi emprestado duas vezes, ao Zapresic, da Croácia, e ao Siracusa, da Terceira Divisão italiana. Ele tem contrato até 2020 no Palermo, mas o status já não é o mesmo de 2015 e os salários são considerados elevados para uma promessa. O clube cogita rescindir o vínculo.

O sonho de voltar ao Corinthians foi alimentado por uma entrevista recente do técnico Osmar Loss à Rádio Bandeirantes. O atual comandante do sub-20, futuro auxiliar técnico do time profissional do Corinthians, fez importantes elogios ao garoto e não descartou a possibilidade de indicá-lo à diretoria. Quando soube das declarações, Cassini mobilizou seus representantes a trabalhar a possibilidade de um retorno, buscou contato com o próprio Loss e ainda postou um texto no Instagram com uma imagem sua com a camisa do Timão e fotos de ídolos alvinegros, como Sócrates, Ronaldo, Casagrande, Neto e Zé Elias.

"Essa semana depois da declaração do professor Osmar Loss, fui pego de surpresa pelo carinho dos torcedores corintianos (...) Hoje entendo melhor tudo que aconteceu no passado, e quando olho para os grandes ídolos (meus ídolos) que já vestiram essa camisa, sempre me orgulho de poder ter representado eles e toda nação mesmo que por pouco tempo. Um ótimo 2017 a todos", escreveu o garoto de 20 anos.

Matheus Cassini não estava na lista original de jogadores pretendidos pelo Corinthians, mas seus representantes já iniciaram conversas com dirigentes do clube. O Timão acenou que não pagará o salário que o jovem recebe na Itália e nem mesmo aquilo que ofereceu pela renovação em 2015. A ideia também não é "brigar" pelo meia, e sim aguardar que ele esteja livre de contrato. O nome, porém, não foi rejeitado de primeira, o que indica a chance de aproximação e até mesmo repatriação em 2017.