RADAR/LANCE!
30/11/2016
17:58
Chapecó (SC)

A última rodada do Campeonato Brasileiro foi adiada para 11 de dezembro em razão da tragédia envolvendo a Chapecoense, mas um dos pontos que estão sendo discutidos é justamente a realização da partida entre Chape e Atlético-MG no encerramento da competição nacional.  O Galo pediu para não jogar e a equipe mandante concorda que não há condições para isso.

Na tarde desta quarta-feira, o presidente em exercício do clube catarinense, Ivan Tozzo, afirmou que Marco Polo Del Nero, presidente da CBF, insistiu para que a partida aconteça na rodada final do Brasileirão, em Chapecó.

- Ainda não pensamos (sobre como será a partida). Conversei com o presidente Del Nero sobre a partida contra o Atlético-MG. Ele disse: "Este jogo tem que acontecer. Tem que ser uma grande festa". Respondi: Não temos 11 jogadores. Ele disse: "Tem sim. Vocês têm categoria de base, os jogadores que ficaram. Não importa. Tem que fazer uma grande festa. Chapecó e a Chapecoense merecem" - afirmou Ivan Tozzo, em coletiva. 

Logo após o acidente envolvendo a delegação da Chapecoense, na madrugada desta última terça-feira, o Atlético-MG, em nota oficial, declarou-se contrário à realização da partida. 

- Por questão humanitária, é contra a realização do jogo Chapecoense x Atlético, válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro, considerando incabível a sua realização diante dos acontecimentos. É importante, para isto, que haja deliberação da CBF e dos demais clubes da Série A - escreveu o clube. 

A assessoria de imprensa da CBF  confirmou que Chapecoense e Atlético-MG se enfrentarão na última rodada do Campeonato Brasileiro. A partida está marcada para  o dia 11 de dezembro, às 17h (de Brasília), na Arena Condá, em Chapecó. Segundo a entidade, o jogo será uma forma de homenagear as vítimas da tragédia em Medellín. 

No acidente, foram 71 mortos, sendo 19 jogadores, além de toda a comissão técnica da Chapecoense.