LANCE!
11/12/2015
08:00
São Paulo (SP)

A temporada do futebol brasileiro acabou e chegou o momento de especulações no famoso mercado de transferências. Acertos e erros acontecem sempre, é impossível saber se o jogador irá 'vingar'. Elaboramos uma lista com as dez melhores contratações da temporada.

Um dos acertos mais surpreendentes no começo do ano foi a contratação de Ricardo Oliveira pelo Santos. Muitos duvidavam do atacante por causa da idade, mas ele mostrou capacidade técnica e física para ser artilheiro do Paulista, do Brasileiro e do ano. De quebra, foi chamado para a Seleção.

Apesar do início turbulento, Dudu se firmou como um dos melhores do novo time do Palmeiras. Para contratar o atacante, o Verdão ganhou a concorrência de Corinthians e São Paulo.
Sem Dudu e com as vendas de Guerrero e Sheik, Vágner Love foi escolhido para ser o artilheiro do Corinthians. Mas ao chegar ele não estava bem fisicamente e perdeu a vaga para Luciano. Depois da lesão do jovem atacante, Love se firmou e foi goleador do time campeão do Brasileiro.

O ano do São Paulo ficou marcado por problemas nos bastidores, mas ainda assim veio a vaga na Libertadores. Destaque para a contratação de Thiago Mendes, ex-Goiás.
Ainda no estado de São Paulo, a Ponte Preta trouxe Biro-Biro por empréstimo do Fluminense e teve sucesso. O jogador foi um dos principais nomes da boa campanha da Macaca no ano.

Vice-campeão nacional, o Atlético-MG apostou no argentino Lucas Pratto e viu o atacante ser um dos maiores goleadores do Brasileirão. O impacto foi tão grande que cogitou-se a naturalização do gringo.

Outro que teve redenção foi o atacante André. Emprestado pelo Atlético-MG ao Sport, André anotou 13 gols no Brasileiro, terceiro melhor.

O Internacional não alcançou a vaga na Libertadores, mas acertou em trazer o atacante Vitinho. Outro que se saiu bem foi Apodi, destaque da Chapecoense que ficou em 14º lugar.

Embora tenha sido rebaixado, Nenê foi uma das melhores contratações da temporada. Depois de muitos anos fora do país, o atacante fez nove gols no Brasileiro, cerca de 33% dos gols do time.