Jorginho e Zinho durante treino do Vasco

Jorginho não comandará o Vasco do banco de reservas neste sábado (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Bernardo Cruz
08/07/2016
13:40
Rio de Janeiro (RJ)

Jorginho não estará no banco de reservas pela primeira vez desde que assumiu o Vasco em agosto do ano passado. Expulso na partida diante do Avaí na semana passada, o treinador vai assistir a partida diante do Brasil de Pelotas, neste sábado, às 18h30, em São Januário, de um ângulo diferente.

- Claro que uma visão de cima facilita muito. As coisas ficam mais fáceis de ter uma leitura. Mas eu não conseguiria ficar em cima. Eu acabo jogando junto, vibro, motivo o jogador. Sei o quanto é importante dar uma palavra de incentivo. Não sou de ficar dando dura no jogador. A dura que eu dou é sempre levantando o moral dele - disse o jogador durante a coletiva, declarando que verá o jogo de uma cabine ou camarote do estádio.

Com a "ausência" de Jorginho, caberá a Zinho comandar o time no importante compromisso válido pela 15ª rodada da Série B. Jorginho elogiou muito a capacidade de Zinho e garantiu que não fará qualquer interferência no comando da equipe durante o compromisso deste sábado.

- O Zinho é um treinador, e eu considero assim. Nunca vou considerar meu auxiliar como um auxiliar. Ele tem voz de decisão. A decisão sempre no final é o treinador que dá, mas eu ouço muito o Zinho. E ele tem toda a capacidade. Vão estar ele e o Cleber no banco. Nós não vamos usar nenhum tipo de comunicação, nem de mensagem. Porque ele sabe o que tem que fazer - afirmou o treinador.

Jorginho garantiu ainda que o Vasco está preparado para voltar a vencer na temporada. O comandante cruz-maltino declarou ainda que o tom da conversa e preparação durante a semana livre sem jogos foi no sentido do Gigante da Colina mostrar novamente o seu papel de protagonista na competição.

- A prioridade foi que a gente entenda que nós somos primeiros e que vamos permanecer assim. Não podemos perder isso de jeito nenhum por causa de duas derrotas. Difícil se manter. Conhecemos bem a equipe do Brasil de Pelotas. Entendemos o momento deles tanto dentro quanto fora de casa. Não podemos pensar em perder um jogo como esse. Os jogadores estão entendendo isso, eles sabem o quanto é importante. Aqui é a casa do Vasco, a equipe do Vasco aqui é forte - finalizou.