icons.title signature.placeholder Felipe Domingues
09/07/2014
08:00

Em fase final de preparação para os Jogos Pan-Americanos de 2015, que começarão daqui 12 meses, a cidade de Toronto observou outros megaeventos em busca de exemplos positivos e negativos. Três deles brasileiros.

Em entrevista exclusiva ao LANCE!Net, o presidente do Comitê Organizador de Toronto-2015, Saad Rafi, revelou que aprendeu com os
erros e acertos do país  na organização do Pan do Rio-2007, da Copa do Mundo deste ano e no que vem sendo feito para a Olimpíada do Rio-2016. Mas não foram apenas estes eventos na mira dos canadenses.

– Nós olhamos todas estas experiências. O Rio teve uma experiência incrível com o Pan de 2007. Olhamos também outros jogos realizados, como o Sul-Americano de Santiago (2014), o  Pan de Guadalajara (2011), a Copa do Mundo no Brasil... Nós aprendemos algumas das lições de um ponto de vista de infraestrutura. Estaremos bem preparados e bem avançados em infraestrutura – disse Rafi.
 
Durante a organização da Copa do Mundo, a maior parte das cidades-sede  sofreu críticas no aspecto da infraestrutura, como redes de transporte público insuficientes, aeroportos defasados e vagas insuficientes na rede hoteleira. Porém, quando os jogos começaram, os problemas “diminuíram” em importância. Ao menos é o que pensa o dirigente canadense.

– Creio que eles (povo) querem que o país vá bem, por isso “engolem” o orgulho. Antecipamos as mesmas experiências e aprendemos lições dos desafios que estão acontecendo no Brasil – disse.

Nos Jogos de Toronto, o país, ao menos, não sofre com problemas de atraso. A Vila dos Atletas, por exemplo, local que recepcionará competidores de mais de 40 países, tem previsão de entrega para janeiro de 2015, 19 meses após o início de sua construção. No Rio de Janeiro, a mesma estrutura que receberá os atletas para os Jogos Olímpicos ficará pronto em dezembro de 2015, e começou a ser construído em 2012, ou seja, quase 48 meses de diferença desde o início até o término.

– Esse é o maior exemplo que tiramos dos outros Jogos. A Vila dos Atletas será entregue seis meses antes do primeiro atleta colocar o pé em Toronto – completou Saad.

Cidade vai construir dez novas arenas para os Jogos

A cidade de Toronto e o Comitê Organizador dos Jogos Pan-Americanos de 2015, decidiram pela construção de dez novas sedes para os eventos esportivos, além de atualizar 15 já existentes.

Além da construção, a cidade se preocupou em como manterá os locais, quando os mesmos não recepcionarem eventos. Para isso, foi criado o “Fundo de Legado”, que permitirá a operação dos locais por até, no mínimo, 20 anos após o fim do Pan.

O Estádio de Atletismo, na Universidade de York, um Velódromo Internacional e o complexo de piscinas, na Universidade de Toronto, serão beneficiados por esse fundo. Além disso, todos os complexos seguirão em operação para a população.

BATE-BOLA com: Saad Rafi - Presidente do Comitê Organizador de Toronto

‘Estamos a um décimo dos gastos da Copa’

- O que tem a dizer sobre a organização e benefícios dos Jogos?
Os Jogos são uma oportunidade fabulosa para uma das mais diversas regiões multiculturais no mundo mostrar sua habilidade de receber eventos multiesportivos.

- Qual o panorama dos Jogos?
Teremos 36 esportes e, desses 36, 18 servirão como classificação às Olimpíadas do Rio, em 2016. Esse é um desenvolvimento significativo e único, teremos mais esportes que o Pan e o Para-Pan anteriores. Estamos orgulhosos em mostrar a nossa diversidade para o povo das Américas
e do Caribe. Teremos os jogos mais diversos e inclusivos da história.

- Como a cidade irá lidar com a infraestrutura em transportes?
Receberemos os Jogos em 15 cidades e, com isso, iremos beneficiar não só os Jogos, como todas as comunidades que serão sedes. Temos uma meta de reduzir o trânsito em 20%. Por exemplo, falaremos com empresas para seus funcionários trabalharem em casa, teremos um serviço de vans em vários locais para levar as pessoas  às competições, e faremos uma linha de trem expresso do aeroporto ao centro da cidade.

- Quantos turistas irão à cidade?
Antecipamos com nossos parceiros e calculamos que iremos receber quase 200 mil turistas adicionais nos Jogos.

- Como está o apelo popular?
Há sempre desafios em fazer Jogos dessa natureza. Existem aqueles que não estão favoráveis, mas vimos que, quando o evento se aproxima, o senso de orgulho cívico e interesse em demonstrar que sua cidade é acolhedora tende a ser o sentimento.

- Comparou gastos com a Copa?
Estamos a um décimo dos gastos da Copa no Brasil. Claro, nós não alcançaremos 1 bilhão de pessoas, mas iremos atingir 380 milhões de
lares com nossa transmissão.


A cidade de Toronto está quase pronta para receber os Jogos Pan-Americanos de 2015 e, para aprender, estudou eventos passados (Foto: Reprodução/Facebook)