icons.title signature.placeholder Felipe Mendes
09/11/2013
14:28

No filme "Presságio", uma cápsula do tempo com mensagens escritas em 1959 por estudantes de uma escola é aberta em 2009. Uma das folhas é entregue para a filha do personagem de Nicolas Cage. Aos poucos, a menina percebe que os números no papel se referem aos horários e locais de desastres fatais nos últimos 50 anos. Na manhã deste sábado, em comemoração aos mil dias para os Jogos Olímpicos Rio-2016, uma cápsula do tempo foi enterrada em uma escola carioca. Mas, ao contrário da produção de Hollywood, as mensagens escritas pelas crianças têm outro contexto: escrever para os atletas olímpicos e mostrar seus anseios sobre o evento esportivo. O artefato somente será aberto em 2016.

Presente ao evento no Ginásio Experimental Olímpico Juan Antonio Samaranch, em Santa Teresa, o presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016, Carlos Arthur Nuzman, participou da inauguração da Praça do Tempo, onde a cápsula feita com material reciclado foi depositada. As crianças pediram e o dirigente também escreveu uma mensagem.

- Escrevi sobre o desejo de todos nós de que os Jogos sejam de muito sucesso, de uma grande transformação para a cidade e que a juventude seja a grande beneficiada. Essa é a missão dos Jogos Olímpicos. Mais do que escrever essas cartas, essas crianças estão vendo no esporte um caminho para o futuro. Os pilares do Movimento Olímpico, além do esporte, são a educação e a cultura - afirmou Nuzman.

O presidente do Comitê Rio-2016 também foi levado pelas crianças para conhecer um painel pintado com os valores olímpicos e paralímpicos. O dirigente aproveitou a ocasião para passar tinta na mão direita e deixar a marca na parede, ao lado da palavra "excelência".

Sobre a marca de mil dias para o início da Olimpíada, Nuzman disse que a data representa uma reta importante na caminhada para a organização do evento.

O Ginásio Experimental Olímpico conta atualmente com cerca de 400 alunos. O local é uma das 15 escolas municipais que fazem parte do Programa de Educação Rio-2016, que tem a missão de utilizar os valores olímpicos e paralímpicos na educação e na prática esportiva.

Mais cedo, Nuzman participou de uma missa no Cristo Redentor. O ato foi celebrado pelo arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta. Na cerimônia, a Arquidiocese utilizou dois símbolos criados pela Igreja Católica relacionados aos Jogos Olímpicos: a Cruz Olímpica, construída com 12 madeiras dos cinco continentes, e o Ícone da Paz, que representa o trabalho em prol da paz no Oriente Médio.