Fellipe Lucena
04/02/2016
22:59
São Paulo (SP)

Um chutão, daqueles que Marcelo Oliveira tem trabalhado para evitar, poderia ter impedido o tropeço do Palmeiras diante do São Bento nesta quinta-feira - empate por 2 a 2, no Pacaembu. Leandro Almeida chegou a ameaçar rifar a bola, mas preferiu tentar sair jogando, atrapalhou-se e acabou humilhado pelo ex-corintiano Morais no lance do segundo gol do Bentão, o da virada. Vitor Hugo, o outro zagueiro, empatou aos 45 do segundo tempo e minimizou o erro.

A superioridade do Palmeiras nos primeiros 20 minutos foi de fazer o torcedor esfregar as mãos. Tudo funcionava: a saída de bola sem chutões - com boa participação do estreante Jean -, a cobertura dos laterais e a movimentação dos homens de frente. Não à toa, o placar foi inaugurado em cinco minutos.

Thiago Santos fez bom lançamento (não um chutão) para Barrios escorar de cabeça no pivô e clarear a jogada para Robinho, que deu sua segunda assistência no ano para Gabriel Jesus fuzilar o goleiro Henal e quebrar um jejum pessoal de 12 jogos sem marcar, desde outubro do ano passado.


A chave virou de vez aos 30 minutos, quando teve início um incrível apagão. Foram três gols sofridos em dez minutos. O primeiro, de Éder, foi mal anulado por impedimento. O próprio Éder aproveitou que Lucas e Thiago Santos marcaram o mesmo oponente após uma cobrança de escanteio e ficou livre para empatar. Por fim, Morais fez o Pacaembu se voltar contra Leandro Almeida ao tomar-lhe a bola na grande área e driblá-lo antes de tocar na saída de Prass.

Palmeiras x São Bento
Jean fez sua estreia pelo Verdão (Foto: Miguel Schincariol/Lancepress!)


O primeiro tempo, que chegou a entusiasmar, acabou com o camisa 44 sendo vaiado a cada participação, algo que se estendeu até o fim. Fernando Prass, que já havia tirado o defensor da mira dos microfones na saída para o intervalo, chegou a fazer um sinal para as arquibancadas pedindo trégua.

O Verdão retomou seu domínio na etapa final e já acumulava chances, incluindo um belo toque de letra de Barrios, quando Marcelo Oliveira tirou Jean, recuou Robinho e colocou Régis para armar. Alecsandro e Erik viriam depois, nos lugares de Lucas Barrios e Gabriel Jesus.

O time seguiu martelando, mas não acertou quase nada após as mudanças. Incluindo Leandro Almeida, que ainda deu mais uma furada feia ao tentar sair jogando, em lance que revoltou ainda mais o torcedor. A derrota parecia certa até Vitor Hugo desviar uma cobrança de escanteio pela esquerda e deixar tudo igual.

O Palmeiras, que havia vencido o Botafogo-SP na estreia, agora visitará o Oeste, na próxima quarta. O São Bento, que empatou com o Ituano na primeira rodada, recebe o Novorizontino no mesmo dia.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 X 2 SÃO BENTO
Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data-Hora: 4/2/2016 - 21h (horário de Brasília)
Árbitro: Flávio de Rodrigues de Souza
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis e Vitor Carmona Metestaine
Público/renda: 17.663 pagantes/R$ 496.340,00
Cartões amarelos: Leandro Almeida e Thiago Santos (PAL), Fernandinho, Rodriguinho, Éder (SBE)
Cartões vermelhos: -
Gols: Gabriel Jesus aos 5'/1ºT (1-0), Éder, aos 33'/1ºT (1-1), Morais, aos 40'/1ºT (1-2) e João Paulo (contra), aos 45'/2ºT (2-2)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Leandro Almeida, Vitor Hugo e Egídio; Thiago Santos, Jean (Régis, aos 13'/2ºT) e Robinho; Dudu, Gabriel Jesus (Erik, aos 20'/2ºT) e Barrios (Alecsandro, aos 20'/2°T). Técnico: Marcelo Oliveira.

SÃO BENTO: Henal; Régis (Bebeto, aos 23'/2ºT), Pitty, João Paulo e Marcelo Cordeiro; Fábio Bahia, Eder, Morais e Clebson (Serginho Catarinense, aos 22'/2ºT); Rodriguinho e Rossi (Fernandinho, aos 27'/2ºT). Técnico: Paulo Roberto Santos.