Audax x Palmeiras

Em Osasco, Palmeiras perdeu para o Audax por 2 a 1 neste domingo (Foto: Eduardo Viana/Lancepress!)

Fellipe Lucena
20/03/2016
20:26
São Paulo (SP)

De um lado, uma equipe acostumada a tocar a bola em qualquer circunstância. Do outro, um time que parece suar sangue para sair da defesa e chegar ao ataque pelo chão. O Osasco Audax de Fernando Diniz foi superior no estádio José Liberatti e fez 2 a 1 no Palmeiras de Cuca.

Na verdade, talvez ainda não seja justo dizer que este é “o time do Cuca”. Foi só o segundo jogo do técnico, que tem uma semana no cargo. Já são duas derrotas e duas escalações diferentes: em relação à equipe titular que perdeu para o Nacional (URU), saíram Lucas, Egídio e Allione para as entradas de João Pedro, Robinho e Gabriel Jesus. Zé Roberto voltou à lateral. Difícil apontar qual das duas formações rendeu menos.


O Audax, este sim moldado a gosto de seu treinador, avançava da defesa à intermediária com dois ou três passes. A ordem de não dar chutões pode até ser suicida se o rival adianta a marcação – algo que o Palmeiras demorou a notar –, mas faz o time construir jogadas de forma natural.

Juninho, meia de 20 anos que ainda pertence ao Palmeiras, deu o cartão de visitas logos aos 7 minutos com uma bomba na trave. Aos 10, Velicka já estava cobrando pênalti que ele mesmo sofreu de Zé Roberto para abrir o placar. Aos 32, Camacho teve incrível facilidade para tabelar com Ytalo e tocar na saída de Prass para fazer o segundo. O Verdão assistia.


No intervalo, Cuca tirou um volante (Gabriel) e um atacante (Alecsandro) para colocar dois atacantes (Rafael Marques e Barrios). A ordem era adiantar a marcação e sufocar a arriscada saída do rival, algo que deveria ter sido feito desde o início. O domínio dos mandantes diminuiu e era possível até buscar o empate.

Erik substituiu Jesus para já em seu primeiro lance sofrer entrada dura de Felipe Alves. O goleiro não foi expulso, como os palmeirenses queriam (o juiz não deu nem falta), mas acabou se machucando. Sidão entrou e, um instante depois, não conseguiu pegar o bico de Barrios.

O gol animou o Palmeiras, mas a noite realmente não era verde. Robinho ofereceu o segundo gol a Dudu aos 36 minutos, mas ele isolou na finalização. O lance causou a expulsão de Fernando Diniz, que exagerou ao reclamar de impedimento.

O resultado coloca o Audax na liderança do Grupo C, com 16 pontos, dois a mais que o São Paulo. O Alviverde, apesar do tropeço, continua na ponta de sua chave, mas agora com os mesmos 15 pontos do Ituano. A equipe alviverde voltará a campo na quinta, às 20h30, contra o Red Bull, no Pacaembu. 

FICHA TÉCNICA:
AUDAX 2 X 1 PALMEIRAS

Local :
Estádio Prefeito José Liberatti, em Osasco (SP)
Data-Hora : 20/3/2016 - 18h30
Árbitro : Vinicius Furlan
Auxiliares : Fabricio Porfirio de Moura e Leonardo Augusto Villa
Público/renda: 9.391 pagantes / R$ 216.945,00
Cartões amarelos: Edu Dracena e Gabriel Jesus (PAL); André Castro e Bruno Paulo (AUDAX)
Gols: Velicka 10'1ºT (PEN) (1-0); Camacho 32'1ºT (2-0) e Lucas Barrios 32'2ºT (2-1)

PALMEIRAS: Prass; João Pedro, Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto; Arouca e Gabriel (Rafael Marques 1'2ºT); Dudu, Robinho e Gabriel Jesus (Erik 27'2ºT); Alecsandro (Lucas Barrios 1'2ºT). Técnico: Cuca.

AUDAX:
Felipe Alves (Sidão 31'2ºT); André Castro (Gabriel Nunes 20'2ºT), Bruno Silva e Francis; Tchê Tchê, Juninho (Márcio Diogo 17'2ºT), Camacho e Velicka; Mike, Ytalo e Bruno Paulo. Técnico: Fernando Diniz.