Fellipe Lucena e Thiago Ferri
28/04/2016
07:00
São Paulo (SP)

Cuca nem foi a campo no treino de quarta-feira. Enquanto os atletas se reapresentavam após dois dias de folga, o técnico passava a tarde em reunião, discutindo o futuro de seu elenco. Ele tem 35 atletas à disposição no momento, mas considera que o número ideal varia entre 28 e 30.

- Eu gosto de fazer montagens e, modéstia à parte, sei fazer. Não me lembro de ter feito uma má montagem. Estou tendo o apoio do Alexandre (Mattos, diretor de futebol) e do presidente. Sei que essa montagem traz algum desconforto, não só para mim, mas para quem trouxe os jogadores que vão dar uma saída. Mas se você não encarar não sai do lugar - disse o comandante.

Para corrigir as deficiências deste grupo, Cuca primeiro autorizou a troca que mandou Lucas e Robinho para o Cruzeiro e lhe deu em contrapartida o lateral-direito Fabiano e o lateral-esquerdo/meia Fabrício. Taylor, Nathan, Fellype Gabriel e Victor Luis já deixaram a Academia. Leandro Almeida, Thiago Santos, Rodrigo, Régis e Luan devem ser os próximos, isso sem contar atletas que podem ser vendidos, como Cristaldo.

A meta de Cuca é montar um grupo mais enxuto, com jogadores que façam mais de uma função. Além disso, ele dará mais chances a atletas do sub-20: o zagueiro Augusto e o meia Vitinho foram promovidos para o elenco profissional.

Sem procurar culpados, o técnico explicou que não há mais a necessidade de trabalhar com um grupo tão grande após as eliminações, pois restam apenas o Brasileiro e a Copa do Brasil pela frente. Diferentemente do que aconteceu com os outros treinadores na gestão de Alexandre Mattos, Cuca tomou a frente da atual reformulação. Por isso, decidiu dar entrevista na quarta, em vez de sexta, como de costume, para tranquilizar a torcida, reticente pelas mudanças.

- Se você tem um número grande, não vai fazer todos jogarem muito. Você precisa ter um número menor para ter qualidade do treinamento, um ambiente bom. Não que não tenha, mas pode melhorar. Quanto mais usado é, mais importante você se sente. Aí você empresta, como aconteceram essas duas trocas e podem acontecer outras. Temos essas semanas para ajustar o elenco e a partir dali trabalhar para o Brasileiro - disse.

Mais "quatro ou cinco" atletas ainda serão negociados e reforços pontuais vão chegar - um zagueiro e um meia podem ser contratados. A meta é ter grande parte do elenco pronto para a semana anterior à estreia no Nacional, quando o Verdão fará um retiro no interior para Cuca, enfim, dar sua cara ao time. O futuro do Verdão está nas mãos dele.

Os 35 jogadores do Palmeiras neste momento:

Goleiros:
Fernando Prass, Vagner, Jailson e Vinicius Silvestre
Laterais: Fabiano, João Pedro, Egídio e Fabrício
Zagueiros: Vitor Hugo, Thiago Martins, Roger Carvalho, Edu Dracena, Augusto e Leandro Almeida
Volantes: Gabriel, Arouca, Matheus Sales, Jean, Thiago Santos e Rodrigo
Meias: Zé Roberto, Cleiton Xavier, Moisés, Vitinho, Allione e Régis
Atacantes: Dudu, Lucas Barrios, Rafael Marques, Gabriel Jesus, Alecsandro, Róger Guedes, Erik, Cristaldo, Luan