Fellipe Lucena
24/05/2017
23:42
São Paulo (SP)

Teve calça vinho, teve lateral cobrado para a área, teve gol em jogada (muito) ensaiada e teve sofrimento para vencer. Teve até Gabriel Jesus – não no campo, mas assistindo do camarote. Foi uma noite de Cucabol no Allianz Parque, e o Palmeiras avançou às oitavas da Libertadores na liderança do Grupo 5 ao bater o Tucumán (ARG) por 3 a 1, gols de Mina, Willian e Zé Roberto.

O Verdão, que agora volta suas atenções para o clássico contra o São Paulo, sábado, pelo Brasileirão, fez 13 pontos na fase de grupos, três a mais que o Jorge Wilstermann (PER), que avançou em segundo.

O gol de Mina, aos 15 minutos, foi idêntico ao que o próprio colombiano marcou contra o Coritiba em 2016. Uma jogada muito repetida por Cuca não só nos treinos desta semana, mas desde sua primeira passagem. Até o autor da assistência, Róger Guedes, foi o mesmo.

Apesar de Barbona ter acertado a trave em um contra-ataque, o Palmeiras jogou o suficiente para construir vantagem maior antes do intervalo. Não o fez por ter tomado decisões erradas na hora de definir e porque Borja, que foi dúvida até o último instante – olha o Cucabol aí! –, continua sendo uma sombra daquele predador do Atlético Nacional.

O início do segundo tempo, sim, fez o torcedor lembrar dos piores momentos do Palmeiras no ano. Entre os 9 e os 13 minutos, “El Pulga” Rodríguez teve três chances claras para empatar. E empatou, de cabeça, aproveitando falha de Fernando Prass após cruzamento. Só não foi o gol da virada porque a arbitragem acertou ao assinalar impedimento na primeira de suas tentativas.

O Verdão acordou após as entradas de Willian e Fabiano nos lugares de Borja e Guedes e foi buscar o gol da vitória na marra. Willian, que provavelmente só ficou no banco devido ao desgaste, fuzilou Lucchetti aos 23 minutos e marcou seu nono gol no ano – é o artilheiro do time.

O Tucumán passou a ter uma missão praticamente impossível para se classificar – marcar dois gols –, mas não se entregou. Ficou bem perto do empate quando Jean quase fez contra e quando Prass fez milagre diante de Aliendro. Não deu. No fim, o jogo ficou aberto e o Verdão, mesmo sem jogar bem como no início, marcou o terceiro com Zé Roberto, em um lindo chute após cruzamento de Tchê Tchê. O Cucabol é assim: o torcedor pode até sofrer, mas geralmente vai dormir feliz.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 X 1 ATLÉTICO TUCUMÁN (ARG)
Local: Allianz Parque, São Paulo (SP)
Data-Hora: 24/5/2017 - 21h45
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Auxiliares: Eduardo Dias (COL) e John Alexander León (COL)
Público/renda: 37.418 pagantes/R$ 2.759.876,21
Cartões amarelos: Thiago Santos (PAL), Aliendro, Canuto e Evangelista (TUC)
Cartões vermelhos: González (23'/2ºT) - No banco de reservas
Gols: Mina (15'/1ºT) (1-0), Rodríguez (11'/2ºT) (1-1), Willian (23'/2ºT) (2-1) e Zé Roberto (46'/2ºT) (3-1)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Thiago Santos e Tchê Tchê; Róger Guedes (Fabiano, aos 14'/2ºT), Guerra (Michel Bastos, aos 30'/2ºT) e Dudu; Borja (Willian, aos 14'/2ºT). Técnico: Cuca.

ATLÉTICO TUCUMÁN: Cristian Lucchetti; Leonel Di Plácido, Bruno Bianchi, Ignacio Canuto e Fernando Evangelista; Nery Leyes, Rodrigo Aliendo, Fabio Álvarez (Cuello, aos 37'/2º), David Barbona, Leandro González (Menéndez, aos 20'/2ºT) e Luis Rodríguez. Técnico: Pablo Lavallén.