Ádria Rocha dos Santos

Ádria competindo em Atenas-2004 (Foto: Louisa Gouliamaki)

LANCE!
17/08/2016
12:07
Rio de Janeiro

* O neurologista Ludwig Guttman é considerado o "pai" da Paralimpíada. Ele fugiu da Alemanha nazista para viver na Inglaterra, onde se dedicava aos cuidados de soldados ingleses feridos na Segunda Guerra Mundial. Como médico no Hospital de Stoke Mandeville, aproveitou a experiência com o esporte para deficientes, que já existia na Inglaterra, nos Estados Unidos e na Alemanha para criar os Jogos de Stoke Mandeville, que aconteceram simultaneamente à Olimpíada de Londres-1948, com a participação de 16 atletas, todos com comprometimento motor por trauma na coluna.

* A palavra "paralímpico" deriva da preposição grega "para" (ao lado ou ao lado) e a palavra "Olympic". Seu significado é que Paralímpicos são os jogos paralelos aos Jogos Olímpicos e ilustra a existem de dois movimentos que andam juntos.

* Na primeira edição dos Jogos Paralímpicos, em Roma-1960, 400 atletas participaram. Nos Jogos do Rio-2016, são mais de 4 mil inscritos.

* A mineira Ádria Rocha dos Santos tornou-se a maior velocista cega do mundo ao conquistar seu quarto ouro em Paralimpíadas, nos Jogos de Atenas-2004. Ela perdeu gradativamente a visão por causa de uma doença chamada retinose pigmentar (degeneração da retina) e do astigmatismo de nascença. Ao todo, ela tem 13 medalhas paralímpicas.

* Na Paralimpíada de Sydney-2000, a seleção espanhola de basquete masculino atuou com 10 jogadores que fingiram ser deficientes intelectuais. Eles conquistaram o ouro, mas foram desclassificados quando a fraude foi descoberta. Depois disso, o Comitê Paralímpico Internacional baniu essa categoria (deficientes intelectuais) da modalidade.