Rômulo - Spartak

Rômulo vai iniciar sua quinta temporada no futebol russo, atuando pelo Spartak Moscou (Foto: AFP)

Alexandre Guariglia
22/06/2016
08:10
São Paulo (SP)

Prestes a iniciar sua quinta temporada com o Spartak Moscou, da Rússia, o volante Rômulo é daqueles jogadores que atuam no leste europeu e não mostram insatisfação com os obstáculos que a região ou o destino lhe oferecem.

Com 49 jogos pelo Spartak, fez sua temporada com mais partidas como titular na liga russa, 18 ao todo. Essa sequência é resultado de um trabalho personalizado para evitar problemas que o assombraram nas temporadas passadas.

- Estou melhor, venho fazendo um trabalho específico de fortalecimento, prevenção de lesões, joguei 14 dos últimos 15 jogos e graças a Deus não senti nada, estava 100% para atuar, acho que isso foi o diferencial, esse acompanhamento individual, me ajudou bastante - revelou.

Lesões essas que, em outras épocas, interromperam a continuidade do volante tanto em seu clube quanto na Seleção Brasileira, algo que não o abala e serve de motivação para continuar desempenhando seu trabalho.

- Fui convocado pelo Dunga uma vez, aí fui convocado de novo, me lesionei e fui cortado, acho que isso me prejudicou, mas eu não fico lamentando não, chorando pelos cantos, tem que correr atrás e trabalhar - disse.

"Não fico lamentando não, chorando pelos cantos, tem que correr atrás e trabalhar"

Com o físico em dia, livre de lesões e com mais chances, Rômulo pôde contribuir para que a sua equipe revertesse um quadro adverso, construído com muitos tropeços na primeira metade da temporada, e alcançasse vaga na Liga Europa.

- Comecei a temporada bem, mas não estava jogando com frequência, fiz seis partidas de 12 na primeira parte e nas outras eu entrava durante o jogo, mas na segunda parte, que começou em março, me senti melhor, joguei os 90 minutos de 14 dos 15 jogos que tínhamos, procurei fazer o meu papel e acabamos ficando com a vaga na Liga Europa - comemorou.

Após passar férias em Picos-PI, sua cidade natal, Rômulo já está com o elenco do Spartak Moscou, na Rússia, para realizar a pré-temporada de 2016/2017. Os amistosos começam nesta semana e o desejo é de aproveitar ao máximo o período de preparação e colher os frutos do empenho lá na frente.

- A expectativa, com certeza, é começar melhor, trabalhar, pensar primeiramente na pré-temporada, que é longa, um mês e meio de treinamentos e amistosos, procurar manter um equilíbrio para que no resto da temporada possa jogar e ajudar minha equipe.

Embora o foco esteja no início da nova temporada e em seu atual clube, o volante de 25 anos não esquece de suas raízes vascaínas e diz estar atento ao que acontece com o time que o revelou para o futebol mundial.

- Sempre que posso acompanho o Vasco, o time está bem, ficou vários jogos invicto, tomara que mantenha essa boa fase. Vamos torcer, é o time que me revelou, tenho amigos lá, de jogador só tem o Éder Luis, mas tem todo o pessoal que trabalha no clube, torço para eles também. Não dá para deixar de ter um carinho especial - finalizou.