Oswaldo de Oliveira (Foto: Gilvan de Souza/CR Flamengo/Divulgação

Oswaldo de Oliveira é o atual técnico do Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/CR Flamengo/Divulgação)

Aurino Leite
21/11/2015
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Nos últimos três anos, oito técnicos. Média de mais ou menos um técnico a cada quatro, cinco meses. Muito bom! #soquenao (#sqn). Não sou super fã do Oswaldo de Oliveira, mas com as peças que tem em mãos, não existe santo que faça milagre. Como fazer Pará, César Martins, Marcelo Cirino, Armero, Almir e Ayrton virarem “craques” da noite para o dia. Nem bons jogadores pode-se dizer que são.

Aliás, foram contratações através do Centro de Inteligência em Mercado, que, segundo o presidente Eduardo Bandeira de Mello, é muito bem conduzido pelo diretor de futebol Rodrigo Caetano. Então, neste caso, qual a culpa do atual treinador? Nem com Muricy Ramalho, Cuca ou Abel Braga – técnicos cogitados pela direção para assumir o Flamengo em 2016 –, o milagre será feito.

Da mesma forma que o Rubro-Negro precisa de um comandante top em cada canto, o time necessita – e a torcida exige – ter jogadores de verdade e não protótipos, como os que estão no elenco atual. Simples assim!