Muralha em treino do Flamengo (Gilvan de Souza / Flamengo)

Muralha não vive boa fase no Flamengo (Gilvan de Souza / Flamengo)

LANCE!
01/09/2017
14:37
Rio de Janeiro (RJ)

Após ficar sabendo do comunicado do EXTRA em sua capa do jornal desta sexta-feira, o goleiro Alex Muralha, do Flamengo, emitiu nota oficial para rebater as críticas e a postura do veículo que publicou um comunicado listando as falhas do camisa 38 e dizendo que não usaria mais o apelido do atleta. 

Extra sobre Muralha
Comunicado esteve na capa desta sexta-feira (reprodução:Jornal Extra)

Confira a nota emitida pela assessoria do goleiro

"Ao tomar conhecimento do que o Jornal Extra, veículo de imprensa de tanta credibilidade e força, escreveu hoje a meu respeito, eu só posso me sentir indignado. Uma coisa são as críticas que recebemos, e não sou contra, nos fazem crescer. Falhas fazem parte, em qualquer seguimento. Estamos todos sujeitos a isso e buscamos corrigi-las. Brincadeiras da torcida também são normais, o futebol mexe mesmo com todos os brasileiros.

Mas outra coisa é mexer com o ser humano. Isso está longe de ser uma brincadeira. A palavra é humilhação, é execração pública. Seguiram linha semelhante a que usam ao se referirem a bandidos que cometem crimes. Sinceramente, eu me senti sendo 'fichado' como tal na capa do jornal. É muito sério. Foi um posicionamento de mau gosto e até irresponsável. O termo ‘vulgo’, que citam no texto a meu respeito, é normalmente usado para designar bandido, e isso causa constrangimento. É um fato que pode até incitar a violência. Numa época tão difícil, em que a gente vê tanta barbaridade por aí, uma atitude como essa não contribui em nada, nem para o jornalismo esportivo nem para o futebol. A notícia não pode perder para as piadas sem graça, que só quem teve a ideia deve estar rindo.

Pelo menos, estou me sentindo abraçado, e aproveito para agradecer ao apoio que recebi da diretoria, da comissão técnica e de todos os meus companheiros, que ficaram tão revoltados quanto eu. E de vários torcedores nas redes sociais, que entendem a situação e percebem que somos humanos e sujeito a falhas. Por este motivo, me sinto fortalecido, mas não poderia deixar de expressar meu descontentamento"

Em entrevista coletiva no Ninho do Urubu, o presidente Bandeira de Mello também manifestou o seu descontentamento e a sua revolta com o que fui publicado pelo jornal.

- Queria falar com vocês para expressar minha tristeza e minha revolta, que não é só minha, mas de todos nós aqui do Flamengo: atletas, funcionários e torcedores que se manifestaram até agora comigo. Com relação ao desrespeito do qual a instituição foi vitima e um ser humano, nosso atleta, foi vítima com essa matéria do Extra.

- Alex treinou normalmente hoje, nem tinha lido a matéria. Soube por nós. Claro que ficou muito triste, mas tenho certeza de que nada disso vai atrapalhar o trabalho dele - completou.