Diego e Conca

Zé Ricardo planeja esquema tático que inclua os dois meias (Foto: Divulgação)

LANCE!
10/01/2017
15:55
Rio de Janeiro (RJ)

Zé Ricardo pretende aproveitar suas duas opções de meias este ano. O recém-contratado Conca poderá treinar apenas a partir de março, mas o time não pode parar e, enquanto isso, o técnico já planeja um esquema tático em que o argentino e Diego consigam atuar, aumentando o rendimento e apostando na qualidade técnica do elenco.

Nesta temporada, Zé Ricardo avalia esquemas em que Conca já está acostumado a jogar, como o 4-2-3-1, quando atuava pelo Fluminense e podia jogar também pelo lado do campo, conduzindo bem a função de terceiro homem na linha de três. Também acredita que o 4-1-4-1 é uma boa opção, mas como é mais complicada, pretende treinar o time antes de arriscar o esquema.

Analisando a possível atuação de dois meias no time, Andrade, ex-volante do Rubro Negro que conquistou grandes torneios como a Copa Libertadores de 1981 e os Campeonatos Brasileiros de 1980, 82 e 83, afirma que os dois jogadores devem ser aproveitados e que não se pode manter no banco de reservas meias com tamanha capacidade.

- Deve utilizar os dois. Eles têm nome, são caros e têm influência no futebol brasileiro. Não se pode deixar jogadores com tamanha experiência no banco de reservas. Acho válido o Zé Ricardo montar um esquema onde os dois possam atuar.

A opinião do ex-zagueiro Rondinelli não é muito diferente e, o também campeão da Libertadores de 1981 e Brasileiro de 1980, acredita que os dois jogadores são grandes craques e podem ser aproveitados no time de acordo com o desenvolvimento nos treinos.

- O Conca trabalha bem com as duas pernas. Sempre jogou na época do Fluminense e o Diego não é diferente. Quando você tem a possibilidade de ter dois jogadores da categoria deles, pode confundir os adversários. Aonde você colocar os jogadores, eles vão desempenhar o papel com facilidade. São craques! Craques jogam em qualquer posição que o técnico decidir colocá-los a partir de muito treino. Quanto mais perto estiverem da área, poderão abastecer melhor os atacantes.