Matheus Dantas
12/12/2017
17:34
Rio de Janeiro (RJ)

Nem mesmo a chuva fina que caiu na Barra da Tijuca e o atraso de mais de 2h da delegação do Independiente na chegada ao Rio de Janeiro desanimaram os cerca de 300 torcedores que estiveram na porta do Hotel Hilton para recepcionar os jogadores e comissão técnica na tarde desta terça. É véspera da decisão da Copa Sul-Americana, no Maracanã às 21h45, contra o Flamengo.

O desembarque do time no Aeroporto Galeão estava previsto para às 12h, mas o Independiente só pousou em solo brasileiro por volta das 14h, chegando ao hotel cerca de uma hora depois. Isso não diminuiu a empolgação argentina.

O atraso não alterou a programação da equipe comandada por Ariel Holan, que faz uma última atividade às 19h30 no Estádio Nilton Santos.  Assim como aconteceu com o Flamengo na Argentina, há uma semana, não será realizado o tradicional  treino de reconhecimento no palco da decisão da Sul-Americana.

Antes e depois da festa para os jogadores,  o clima entre os torcedores era de certa tensão. A maioria dos que estiveram no hotel durante a tarde está sem ingressos. De acordo com alguns torcedores do Independiente, a diretoria havia prometido uma carga para sócios do clube, outros disseram que dirigentes estão tentando arranjar uma cota extra. No hotel, a diretoria do clube argentino evitou o contato com os jornalistas, brasileiros ou argentinos.

O fato é que há uma boa quantidade de torcedores do Independiente no Brasil, e outros a caminho, que não ainda possuem entrada para a grande decisão.

Confira um dos momentos em que os torcedores protestaram no hotel: