Jogadores do Corinthians no vestiário da Arena, antes de partida (Foto: Daniel Augusto Jr)

Jogadores do Corinthians no vestiário da Arena, antes de partida (Foto: Daniel Augusto Jr)

Bruno Cassucci
31/03/2016
09:10
São Paulo (SP)

Uma prática comum nos clubes de futebol da Europa está se tornando frequente no Corinthians. O clube tem diminuído cada vez mais o período que os atletas passam na concentração antes dos jogos.

Muitas vezes, quando a equipe joga em casa, os atletas precisam se apresentar no CT Joaquim Grava apenas no dia da partida. Foi o que ocorreu na última quarta-feira, quando o Timão bateu a Ponte Preta por 2 a 0, na Arena. Na ocasião, o grupo se reuniu apenas às 11h do mesmo dia e não na véspera, como ocorria no passado e ainda é praxe em outras equipes.

- Não concentramos, senão esposas dos atletas ficam loucas - brincou o técnico Tite, em entrevista coletiva.

O discurso do comandante alvinegro com os jogadores, no entanto, não é tão humorado. Tite deixa claro que este método só é possível se todos colaborarem, se alimentando bem e respeitando o período de descanso.

Outro tema que faz o treinador falar mais sério é em relação à vazamentos de informações de dentro do elenco. Na entrevista coletiva após a partida contra a Ponte, ele aproveitou uma pergunta sobre outro assunto para externar sua opinião. Ao ser questionado sobre Balbuena, que chegou do Paraguai pela manhã e atuou de noite, ele disparou:

- Não adianta logística (para um jogador estar em campo) se não botar alma. Não estou dizendo para ser babão ou puxa-saco. Estou falando de quando os erros acontecem, vai lá dentro e resolve, não vai dar informação para a imprensa. Tá insatisfeito? Fala com o técnico, resolve ali dentro, são situações que fazem consolidar estrutura. Vocês (jornalistas) têm fontes em tudo que é lugar, errado é quem passa isso para vocês - comentou.