Fellipe Lucena
28/08/2016
17:58
São Paulo (SP)

O Palmeiras confirmou o posto de visitante mais eficiente do Campeonato Brasileiro jogando "em casa" no Mané Garrincha, em Brasília. Com mando do Fluminense, mas maioria alviverde nas arquibancadas, o time de Cuca venceu por 2 a 0, gols de Dudu e Jean, e agora tem três pontos de vantagem na liderança - o novo segundo colocado é o Flamengo, que derrotou a Chapecoense.

O Verdão chegou aos 43 pontos, enquanto o time rubro-negro tem 40. Os dois são justamente os visitantes mais indigestos do torneio: ambos somam cinco vitórias, dois empates e quatro derrotas longe de seus domínios, com vantagem alviverde no saldo de gols. Atlético-MG (39 pontos), Corinthians (37), Santos (36) e Grêmio (36) não venceram na rodada. O Flu, que ao menos mantém-se dono da melhor defesa da competição ao lado de Atlético-PR e Santos, com 20 sofridos, segue em oitavo, com 31 pontos.

Não houve futebol nos primeiros 18 minutos do jogo deste domingo. Toda vez que uma das equipes ultrapassava a faixa central do gramado trocando passes, a outra respondia cometendo faltas. A partida ficou truncada, nervosa e cheia de discussões, dando a sensação de que só a bola parada poderia proporcionar um gol. E foi assim mesmo...

Diego Cavalieri não acreditou que o cruzamento de Jean, em cobrança de falta bem distante da área, pudesse encontrar um palmeirense em condições de marcar o gol. Dudu, pelo contrário, acreditou até o fim. Quando o goleiro do Flu recolheu a mão e deixou a bola passar, o camisa 7 se atirou como foi possível para balançar a rede.

O Fluminense se perdeu. Passou a dar espaços e foi sufocado pela marcação alta do Palmeiras, que aumentou sua vantagem aos 24 minutos com um golaço de Jean. Dudu fez a jogada pela esquerda, Moisés finalizou em cima de Mina e Jean acertou o ângulo no rebote. Os cariocas só assistiram.

O Tricolor poderia ter voltado para o jogo aos 30 minutos, mas Jailson fez defesa sensacional para impedir o gol de Wellington. Coube a Levir Culpi, então, fazer duas mudanças logo de uma vez no intervalo: entraram Claudio Aquino e Marquinho nas vagas de Henrique Dourado e Douglas.

As mudanças não surtiram efeito. O ríspido bate-boca entre Wellington Silva e Marquinho, logo no começo da etapa final, deixou claro que o Fluminense não conseguia se acertar. Enquanto isso, o Verdão controlava o jogo a partir de seu meio de campo: Tchê Tchê fez ótima partida e Gabriel, que só agora estreou no Brasileirão, foi evoluindo com o passar dos minutos, a ponto de chegar com força ao ataque e até acertar uma finalização na trave.

O Palmeiras passou todo o segundo tempo mais perto de marcar o terceiro gol do que de tomar o primeiro, tanto que Wellington Silva, aos 42 minutos, estava salvando um gol certo de Dudu em cima da linha após ótima enfiada de Gabriel Jesus, que voltou da Seleção olímpica e antes já havia feito um gol bem anulado. Vitória justa!

Palmeiras e Fluminense voltarão a campo no meio de semana, mas os compromisso serão pela Copa do Brasil. Os paulistas encaram o Botafogo-PB no Allianz Parque na quarta, às 19h30, pela ida das oitavas de final. Já os cariocas terão o Corinthians pela frente no mesmo dia, às 21h45, no Giulite Coutinho, no Rio de Janeiro. 

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 0 X 2 PALMEIRAS

Local: Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data/Hora: 28/8/2016 - 16h
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo e Sidmar dos Santos Meurer (MG)
Público/Renda: 12.037 pessoas/ R$ 630.135
Cartões amarelos: Douglas, Wellington, Cícero, Marcos Júnior, Marquinho, Gum e Danilinho (FLU); Gabriel Jesus, Yerry Mina, Vitor Hugo, Dudu e Arouca (PAL)
Cartões vermelhos: -
Gols: Dudu 19'/1T (0-1) e Jean 24'/1T (0-2)

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Douglas (Marquinho, intervalo) e Cícero; Gustavo Scarpa (Danilinho, aos 26'/2T), Marcos Júnior e Wellington; Henrique Dourado (Claudio Aquino, intervalo). Técnico: Levir Culpi

PALMEIRAS: Jaílson; Jean, Yerry Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Gabriel (Arouca, aos 30'/2T) e Tchê Tchê; Erik (Róger Guedes, aos 17'/2T), Moisés (Cleiton Xavier, aos 24'/2T) e Dudu; Gabriel Jesus. Técnico: Cuca