LANCE!
15/07/2016
16:11
Rio de Janeiro (RJ)

Adversários no próximo sábado, às 16h, no Luso Brasileiro, Muralha e Sidão se tornaram titulares de Flamengo e Botafogo, respectivamente, de uma hora para outra. O primeiro entrou no lugar de Paulo Victor e não saiu mais. O segundo ganhou espaço após a lesão de Jefferson  (uma ruptura parcial do tendão do tríceps).

Para os especialistas do LANCE!, os goleiros têm conseguido desempenhar bem seus papéis.

Felippe Rocha, repórter do LANCE!, sobre Sidão: 

- Não é brilhante, mas tem méritos e está com sorte. Com a lesão de Jefferson, em maio, o Botafogo procurou um goleiro que não tivesse os 21 anos de Saulo, que passou a ser a opção imediata a Helton Leite. Não necessariamente um goleiro de nível semelhante ao titular, que só volta no mês que vem.

A chegada de Sidão, oito dias mais velho que o capitão, poderia ocorrer apenas para uma composição, mas a titularidade do arqueiro virou uma necessidade após as seguidas falhas de Helton Leite. A torcida também pressionou, entre outras coisas, pela troca na titularidade.


O atual titular do gol alvinegro está no ano da vida. Era reserva no Audax Osasco, agarrou a chance que teve e não mais saiu, e com destaque pela técnica acima da média com a bola nos pés. No Glorioso, não mostrou, em jogos, a ousadia praticada no futebol paulista.

De todo modo, a experiência está falando alto, assim como a liderança. Sidão age como um capitão, um comandante. Orienta a todo momento. No que diz respeito às funções básicas do goleiro, tem cumprido com competência, e ainda tem dado sorte, como no lance - de igual mérito - contra o Coritiba.

É um goleiro muito forte, talvez um dos jogadores mais fortes do elenco botafoguense. Mas esse peso físico não parece lhe prejudicar.

Hugo Mirandela, repórter do LANCE!, sobre Muralha:

- Por conta de uma lesão de Paulo Victor, Muralha assumiu a titularidade do Flamengo na partida contra a Ponte Preta, pela quarta rodada do Brasileiro, e não saiu mais. O goleiro aproveitou sua chance a conquistou a confiança do técnico Zé Ricardo e da torcida rubro-negra, que já contestava o antigo titular da posição. E Muralha fez por merecer.

Desde que entrou no gol, sempre passou segurança em suas atuações. Em muitas partidas do Flamengo neste período, ele foi um dos melhores do time com belas defesas. Muralha passa confiança para a equipe e por isso hoje é o titular.