icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
15/07/2013
08:06

Uma equipe renovada e pronta para retomar o caminho das medalhas. É assim que a Seleção Brasileira de Taekwondo começa a disputa do Mundial, desta segunda-feira a domingo (dia 21), em Puebla (MEX). Diogo Silva e Natália Falavigna principais nomes do país na modalidade nos últimos anos estão fora por motivos distintos.

– É uma tendência natural de renovação, isso mostra que o Brasil está crescendo. Mas lamento só lembrarem dos dois, pois no ciclo Olímpico de 2008 a 2012, tivemos muitos medalhistas internacionais. Em 2012, o Guilherme Dias foi campeão pan-americano. Faria falta se a equipe atual não fosse tão boa, mas são jovens qualificados e prontos para vencer – afirmou o técnico Fernando Madureira ao LANCE!Net.

Natália só não vai disputar o Mundial por conta de uma lesão no joelho direito. Enquanto isso, Diogo Silva perdeu espaço após a Olimpíada de Londres-2012. Ele é um dos atletas mais críticos ao presidente da Confederação Brasileira de Taekwondo, Carlos Fernandes.

Alheios a isso, os brasileiros querem voltar a subir no pódio. No último Mundial em 2011, na Coreia do Sul, o Brasil ficou sem medalhas.

A Seleção Brasileira viajou para o México com 16 atletas. O país vai contar com representantes em todas as categorias (oito masculinas e oito femininas). João Miguel (categoria até 54kg), Guilherme Dias (até 58kg), Felipe Kenji (até 63kg), Herique Precioso (até 74kg) e Douglas Marcelino (até 87kg) são alguns destaques.

– Acredito muito que poderemos ter um resultado melhor do que do último Mundial, pois temos alguns jovens experientes que chegaram na por medalha, como Henrique Precioso. Também contamos com jovens que já medalharam em eventos júnior e adulto – disse Madureira.

A equipe brasileira passou as últimas semanas por um trabalho de aclimatação em La Loma, no México. Nesta segunda-feira, começam as disputas nas categorias até 46kg feminina e até 58kg masculina. Vai ter medalha?

PROGRAMAÇÃO DOS BRASILEIROS:

Segunda-feira
Lutam: Iris Tang Sing (categoria até 48kg) e Guilherme Dias (até 58kg)

Terça-feira
Leidiane Santos (até 49kg) e Henrique Precioso (até 74kg)

Quarta-feira
Marina Souza (até 67kg) e Nicholas Pigozzi (até 68kg)

Quinta-feira
Talisca Reis (até 53kg), Gabriele Siqueira (mais de 73kg) e João M. Neto (até 54kg)

Sexta-feiras
Ana Carolina Souza (até 73kg), Douglas Marcelino (até 87kg) e Felipe Vignoli (mais de 87kg)

Sábado
Rafaela Araújo (até 57kg)e Felipe Kenji (até 63kg)

Domingo
Júlia Santos (até 62kg) e João Pedro Chaves (até 80kg)

CONFIRA UM BATE-BOLA EXCLUSIVO COM FERNANDO MADUREIRA, TÉCNICO DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE TAEKWONDO:

LANCE!Net: O Brasil vai com uma equipe completa, com 16 atletas para o Mundial. Quais as expectativas para a competição?
Fernando Madureira: É uma competição difícil para todos, mas estamos com boas expectativas.

L!Net: Da equipe, quem vocês acham que podem trazer uma medalha?
FM: Nossa equipe se encontra em um momento muito bom, diferente de outras gerações. Estamos com um equilíbrio de qualidades entre os atletas. Acredito que os lutadores que já medalharam em eventos internacionais anteriores têm grandes chances de medalhar aqui também.

L!Net: A Seleção Brasileira passou por uma renovação para o Mundial. Existe um motivo para isso?
FM: Sim, um bom investimento na formação, apoio que a Confederação Brasileira de Taekwondo (CBTKD) faz nas Federações, proporcionando um trabalho padronizado. Antigamente, só os grandes centros tinham apoio. Atualmente, nossa seletiva é muito concorrida, tem atletas dos quatro cantos do país. Isto qualifica atletas e técnicos de forma homogênea, e aumenta a concorrência.

L!Net: Quem são os principais adversários do Brasil na competição?
FM: Não tem mais ninguém fraco no nível mundial. Mas as equipes com tradição ainda são: Coreia do Sul, Irã, Espanha, Turquia, França e Estados Unidos.. Mas estamos prontos para enfrentar esses "favoritos".

Uma equipe renovada e pronta para retomar o caminho das medalhas. É assim que a Seleção Brasileira de Taekwondo começa a disputa do Mundial, desta segunda-feira a domingo (dia 21), em Puebla (MEX). Diogo Silva e Natália Falavigna principais nomes do país na modalidade nos últimos anos estão fora por motivos distintos.

– É uma tendência natural de renovação, isso mostra que o Brasil está crescendo. Mas lamento só lembrarem dos dois, pois no ciclo Olímpico de 2008 a 2012, tivemos muitos medalhistas internacionais. Em 2012, o Guilherme Dias foi campeão pan-americano. Faria falta se a equipe atual não fosse tão boa, mas são jovens qualificados e prontos para vencer – afirmou o técnico Fernando Madureira ao LANCE!Net.

Natália só não vai disputar o Mundial por conta de uma lesão no joelho direito. Enquanto isso, Diogo Silva perdeu espaço após a Olimpíada de Londres-2012. Ele é um dos atletas mais críticos ao presidente da Confederação Brasileira de Taekwondo, Carlos Fernandes.

Alheios a isso, os brasileiros querem voltar a subir no pódio. No último Mundial em 2011, na Coreia do Sul, o Brasil ficou sem medalhas.

A Seleção Brasileira viajou para o México com 16 atletas. O país vai contar com representantes em todas as categorias (oito masculinas e oito femininas). João Miguel (categoria até 54kg), Guilherme Dias (até 58kg), Felipe Kenji (até 63kg), Herique Precioso (até 74kg) e Douglas Marcelino (até 87kg) são alguns destaques.

– Acredito muito que poderemos ter um resultado melhor do que do último Mundial, pois temos alguns jovens experientes que chegaram na por medalha, como Henrique Precioso. Também contamos com jovens que já medalharam em eventos júnior e adulto – disse Madureira.

A equipe brasileira passou as últimas semanas por um trabalho de aclimatação em La Loma, no México. Nesta segunda-feira, começam as disputas nas categorias até 46kg feminina e até 58kg masculina. Vai ter medalha?

PROGRAMAÇÃO DOS BRASILEIROS:

Segunda-feira
Lutam: Iris Tang Sing (categoria até 48kg) e Guilherme Dias (até 58kg)

Terça-feira
Leidiane Santos (até 49kg) e Henrique Precioso (até 74kg)

Quarta-feira
Marina Souza (até 67kg) e Nicholas Pigozzi (até 68kg)

Quinta-feira
Talisca Reis (até 53kg), Gabriele Siqueira (mais de 73kg) e João M. Neto (até 54kg)

Sexta-feiras
Ana Carolina Souza (até 73kg), Douglas Marcelino (até 87kg) e Felipe Vignoli (mais de 87kg)

Sábado
Rafaela Araújo (até 57kg)e Felipe Kenji (até 63kg)

Domingo
Júlia Santos (até 62kg) e João Pedro Chaves (até 80kg)

CONFIRA UM BATE-BOLA EXCLUSIVO COM FERNANDO MADUREIRA, TÉCNICO DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE TAEKWONDO:

LANCE!Net: O Brasil vai com uma equipe completa, com 16 atletas para o Mundial. Quais as expectativas para a competição?
Fernando Madureira: É uma competição difícil para todos, mas estamos com boas expectativas.

L!Net: Da equipe, quem vocês acham que podem trazer uma medalha?
FM: Nossa equipe se encontra em um momento muito bom, diferente de outras gerações. Estamos com um equilíbrio de qualidades entre os atletas. Acredito que os lutadores que já medalharam em eventos internacionais anteriores têm grandes chances de medalhar aqui também.

L!Net: A Seleção Brasileira passou por uma renovação para o Mundial. Existe um motivo para isso?
FM: Sim, um bom investimento na formação, apoio que a Confederação Brasileira de Taekwondo (CBTKD) faz nas Federações, proporcionando um trabalho padronizado. Antigamente, só os grandes centros tinham apoio. Atualmente, nossa seletiva é muito concorrida, tem atletas dos quatro cantos do país. Isto qualifica atletas e técnicos de forma homogênea, e aumenta a concorrência.

L!Net: Quem são os principais adversários do Brasil na competição?
FM: Não tem mais ninguém fraco no nível mundial. Mas as equipes com tradição ainda são: Coreia do Sul, Irã, Espanha, Turquia, França e Estados Unidos.. Mas estamos prontos para enfrentar esses "favoritos".