Igor Siqueira
21/09/2016
22:35
Rio de Janeiro (RJ)

O Santos se deu mal no julgamento desta quarta-feira na 3ª Comissão Disciplinar do STJD. Na decisão em primeira instância, o técnico Dorival Júnior, o zagueiro Gustavo Henrique e o meia Lucas Lima foram condenados pelos incidentes e declarações durante e depois da derrota para o Internacional por 2 a 1. No mesmo caso, o presidente do Peixe, Modesto Roma, foi suspenso por 90 dias e multado em R$ 40 mil.

Cabe recurso e efeito suspensivo, mas, caso a decisão se mantenha até sexta-feira, Dorival e Gustavo pegaram dois jogos de suspensão estão fora do jogo contra o Sport e o Atlético-PR, pelas 27ª e 28ª rodada do Brasileirão. Apenas Lucas Lima não terá problemas porque foi expulso contra o Colorado e já cumpriu a automática.

Depois de um jogo com arbitragem muito contestada, Dorival e Gustavo Henrique foram punidos porque, respectivamente, disseram que a expulsão de Lucas Lima "foi um crime" e que o árbitro estava "mal intencionado".

Já Modesto, que pegou mais pesado com a arbitragem e inclusive esteve no STJD prestando depoimento, confirmou o que disse em coletiva no dia seguinte à partida. O presidente santista atacou o árbitro e também o presidente da comissão de arbitragem da CBF, Sérgio Corrêa.

- Confirmo as palavras, dentro do entendimento que elas foram ditas. Eu quero que o Sérgio Corrêa seja trocado. Isso é público. Ele é um mau chefe de arbitragem - disse Modesto, que também falou sobre má intenção da arbitragem ao amarelar os santistas pendurados e tirá-los do clássico contra o Corinthians.

O Santos vai recorrer.