Riascos - Cruzeiro

(Foto: Daniel Oliveira/Fotoarena/Lancepress!)

Igor Siqueira
18/07/2016
14:43
Rio de Janeiro (RJ)

A passagem de Riascos pelo Cruzeiro pode não ter acabado definitivamente ainda. Tudo porque o presidente da Raposa, Gilvan Tavares, revelou não ter gostado da forma com a qual a situação foi conduzida pela diretoria de futebol, que afastou o jogador após uma declaração proferida depois da derrota para o Fluminense, pelo Brasileirão.

Em entrevista à Rádio Itatiaia, o atacante colombiano disse: "para mim, não (está tudo bem), não está normal. Não estou feliz com o que está acontecendo. Acho que temos que procurar uma solução. Porque não pode tirar minha felicidade para jogar essa m.. aqui".

- Eu não concordei com aquilo não, Acho que tem que ser revisto. Não achei que foi daquele jeito não. As pessoas às vezes não falam a mesma língua, falam língua diferente, são mal interpretadas. Preciso conversar direito com ele - afirmou Gilvan, ressaltando que a posição do clube, externada pelo diretor Thiago Scuro após a partida, pode ser revista:

- Lógico que pode. Ele é um ativo financeiro do Cruzeiro, investimos nele.


Gilvan, que esteve na CBF nesta segunda-feira, ainda acrescentou que nem sequer conseguiu contato com Scuro desde o fim da partida.

- Eu fiquei no Rio e eles viajaram logo depois. Não tive chance de conversar. Mas com o jurídico eu conversei. Deveria ter telefonado para ele (Scuro) ontem. Pensei em telefonar e não telefonei.

O presidente do Cruzeiro ainda revelou que clubes já se mexeram para "herdar" Riascos. Gilvan citou, por exemplo, Vasco e Bahia.