Fellipe Lucena
23/10/2016
18:56
São Paulo (SP)

O Palmeiras subiu mais um degrau em sua escalada rumo ao título brasileiro ao bater o Sport por 2 a 1, neste domingo, com gols de Dudu e Tchê Tchê - Rogério descontou. A atuação não foi brilhante, mas pergunte se os mais de 31 mil torcedores que foram ao Allianz Parque estão preocupados...

Com o empate do Flamengo com o Corinthians, a folga na liderança passou a ser de seis pontos (67 a 61) a seis rodadas do fim. Foi o 15º jogo seguido sem derrota alviverde na competição. Deu até para o sistema de som da arena tirar onda ao anunciar um dos gols sofridos pelo Fla: "cheirinho no ar!".

O time de Cuca jogou muito menos do que está acostumado no primeiro tempo e viu o Sport aproximar-se do gol constantemente, mas foi para o intervalo com a vantagem já construída. Um dos grandes responsáveis por isso foi Moisés. No primeiro gol, o camisa 28 recebeu de Allione - surpresa do time titular mesmo depois da expulsão infantil na Copa do Brasil - e acionou Dudu com um passe primoroso. O atacante só teve o trabalho de deslocar Magrão. O segundo gol, pouco antes do intervalo, saiu depois de um dos já famosos arremessos laterais do meia. Tchê Tchê pegou a sobra e marcou.


Entre um gol palmeirense e outro, o time pernambucano viveu seu melhor momento no jogo. Quando o Verdão vencia por 1 a 0, Rogério anotou o merecido gol de empate aproveitando rebote do travessão após cabeceio de Rithely em um escanteio. A virada só não aconteceu porque Everton Felipe foi traído pelo gramado irregular após deixar Vitor Hugo comendo poeira e chutou para fora. O Leão ainda reclamou, com razão, de um pênalti cometido por Mina, quando a bola tocou em seu braço, erguido além do normal em uma jogada aérea.

Mas a fase é tão boa que a torcida alviverde terminou a etapa inicial comemorando não só a vitória de sua equipe como também o resultado parcial do jogo entre Flamengo e Corinthians, no Maracanã. Àquela altura, o vice-líder perdia seu jogo.

Cuca, por outro lado, não estava nada satisfeito. Voltou para o segundo tempo com Thiago Santos no lugar de Fabiano, substituição que fez Jean assumir a lateral direita para que a marcação no meio fosse reforçada. O espaço dos visitantes até diminuiu, mas o técnico também não estava contente com o ataque e logo trocou Barrios por Alecsandro. Cleiton Xavier viria depois, na vaga de Allione.

E foi dos pés de Alecgol que saiu uma das melhores chances do... Sport. Ele atrasou mal uma bola no meio de campo e acabou deixando Apodi, que entrou na etapa final, de frente para Jailson. Para alívio geral, o chute saiu com defeito. O goleiro ainda teve de trabalhar em um chute de Diego Souza e em uma cabeçada de Matheus Ferraz. Foi o máximo que os rubro-negros, que têm só dois pontos de vantagem para a zona da degola, conseguiram fazer na tentativa de impedir mais uma vitória do líder. Não deu.

O Verdão voltará a campo no próximo sábado, quando terá o clássico contra o Santos, na Vila Belmiro, às 19h30. O Sport entrará em campo na quinta, contra a Ponte Preta, na Ilha do Retiro. 

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 X 1 SPORT

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data/ Hora: 23/10, às 17h (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Nadine Schramm Camara Bastos (SC) e Pablo Almeida da Costa (MG)
Público/ Renda: 31.107/ R$ 2.172.551,24
Cartões amarelos: Fabiano, Thiago Santos e Jailson(PAL); Diego Souza e Luis Ruíz (SPO)
Gols: Dudu, aos 20'/1T (1-0); Rogério, aos 32'/1T (1-1) e Tchê Tchê, aos 45'/1T (2-1)

PALMEIRAS: Jailson; Fabiano (Thiago Santos, intervalo), Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Tchê Tchê, Moisés e Jean; Dudu, Allione (Cleiton Xavier, aos 28'/2T) e Lucas Barrios (Alecsandro, aos 18'/2T). Técnico: Cuca.

SPORT: Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Renê; Rithely, Paulo Roberto, Diego Souza, Everton Felipe (Apodi, aos 17'/2T) e Rodney Wallace (Luis Ruíz, aos 18'/T); Rogério (Vinícius Araújo, aos 34'/2T). Técnico: Daniel Paulista.