icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
27/08/2015
08:07

Maior medalhista da história em mundiais júnior. Brasileira com mais pódios em mundiais adulto. No meio do caminho, ainda tem um bronze olímpico. Realmente, a judoca Mayra Aguiar, da categoria até 78kg, gosta de faturar medalhas nas competições mais importantes do mundo. E na madrugada de sexta-feira, a partir das 2h (de Brasília), a atleta vai em busca de outra láurea, dessa vez no Mundial de Astana, no Casaquistão. No que depender do desempenho dos últimos anos, é difícil não imaginá-la com uma conquista.

Chega a impressionar ao olhar para as estatísticas, afinal, desde 2006, em somente em uma temporada Mayra não obteve uma láurea nas competições mais importantes que disputou: em 2007. De 2006 a 2010, foi ao pódio no Mundial júnior. A partir de 2010, sempre medalhou nessa mesma competição, dessa vez, entre os adultos. E olha que ela está com somente 24 anos e é a atual campeã do mundo.

O único tropeço da judoca aconteceu em 2007, quando ainda lutava na categoria até 70kg. No Mundial disputado no Rio de Janeiro, foi derrotada logo na estreia para a italiana Ylenia Scapin. Depois, ainda perdeu para a americana Ronda Rousey (atualmente campeã do UFC) e ficou sem chances de medalhar. Na época, tinha 16 anos.

Após essa disputa no Brasil, a brasileira ficou até 2010 fora dos mundiais adulto. Naquela temporada, voltou a ser convocada para a disputa com a Seleção principal. E meses depois de levar a medalha de prata, faturou o ouro como júnior.

Mas o caminho para Mayra voltar a conquistar o torneio não será fácil. A judoca estreia contra a chilena Jacqueline Usnayo e, já nas quartas de final, pode encarar a americana Kayla Harrison, sua algoz nos Jogos Pan-Americanos de Toronto (CAN), no último mês.

Mesmo assim, quando o assunto é Mundial, não dá para duvidar da brasileira. E se ela for ao pódio mais uma vez, vai se tornar a maior medalhista da categoria até 78kg na competição. É hora da medalha!

NÃO SAI DO PÓDIO!

Mundial júnior
Mayra Aguiar é a maior medalhista da história do mundial júnior. Ao todo, a brasileira conquistou quatro medalhas na competição: um ouro (Agadir-2010), uma prata (Bangkok-2008) e dois bronzes (Santo Domingo-2006 e Paris-2009). As láureas conquistadas em 2006 e 2008 foram na categoria até 70kg.

......................

Mundial adulto
A judoca é a maior medalhista do Brasil na competição, com quatro medalhas, todas na categoria até 78kg: um ouro (Chelyabinsk-2014), uma prata (Tóquio-2010) e dois bronzes (Paris-2011 e Rio de Janeiro-2013). Em 2007, quando tinha 16 anos, Mayra disputou o Mundial na categoria até 70kg, também no Rio de Janeiro, mas ficou fora do pódio.

......................

Jogos Olímpicos
Em 2008, quando ainda disputava competições júnior, Mayra Aguiar fez sua estreia na Olimpíada. Ainda na categoria até 70kg, ela perdeu logo na estreia em Pequim (CHN) para a espanhola Leire Iglesias. Quatro anos depois, já em seu atual peso, a brasileira faturou a medalha de bronze em Londres-2012. Curiosamente, sua algoz na semifinal foi a americana Kayla Harrison, que terminou com o título.

Maior medalhista da história em mundiais júnior. Brasileira com mais pódios em mundiais adulto. No meio do caminho, ainda tem um bronze olímpico. Realmente, a judoca Mayra Aguiar, da categoria até 78kg, gosta de faturar medalhas nas competições mais importantes do mundo. E na madrugada de sexta-feira, a partir das 2h (de Brasília), a atleta vai em busca de outra láurea, dessa vez no Mundial de Astana, no Casaquistão. No que depender do desempenho dos últimos anos, é difícil não imaginá-la com uma conquista.

Chega a impressionar ao olhar para as estatísticas, afinal, desde 2006, em somente em uma temporada Mayra não obteve uma láurea nas competições mais importantes que disputou: em 2007. De 2006 a 2010, foi ao pódio no Mundial júnior. A partir de 2010, sempre medalhou nessa mesma competição, dessa vez, entre os adultos. E olha que ela está com somente 24 anos e é a atual campeã do mundo.

O único tropeço da judoca aconteceu em 2007, quando ainda lutava na categoria até 70kg. No Mundial disputado no Rio de Janeiro, foi derrotada logo na estreia para a italiana Ylenia Scapin. Depois, ainda perdeu para a americana Ronda Rousey (atualmente campeã do UFC) e ficou sem chances de medalhar. Na época, tinha 16 anos.

Após essa disputa no Brasil, a brasileira ficou até 2010 fora dos mundiais adulto. Naquela temporada, voltou a ser convocada para a disputa com a Seleção principal. E meses depois de levar a medalha de prata, faturou o ouro como júnior.

Mas o caminho para Mayra voltar a conquistar o torneio não será fácil. A judoca estreia contra a chilena Jacqueline Usnayo e, já nas quartas de final, pode encarar a americana Kayla Harrison, sua algoz nos Jogos Pan-Americanos de Toronto (CAN), no último mês.

Mesmo assim, quando o assunto é Mundial, não dá para duvidar da brasileira. E se ela for ao pódio mais uma vez, vai se tornar a maior medalhista da categoria até 78kg na competição. É hora da medalha!

NÃO SAI DO PÓDIO!

Mundial júnior
Mayra Aguiar é a maior medalhista da história do mundial júnior. Ao todo, a brasileira conquistou quatro medalhas na competição: um ouro (Agadir-2010), uma prata (Bangkok-2008) e dois bronzes (Santo Domingo-2006 e Paris-2009). As láureas conquistadas em 2006 e 2008 foram na categoria até 70kg.

......................

Mundial adulto
A judoca é a maior medalhista do Brasil na competição, com quatro medalhas, todas na categoria até 78kg: um ouro (Chelyabinsk-2014), uma prata (Tóquio-2010) e dois bronzes (Paris-2011 e Rio de Janeiro-2013). Em 2007, quando tinha 16 anos, Mayra disputou o Mundial na categoria até 70kg, também no Rio de Janeiro, mas ficou fora do pódio.

......................

Jogos Olímpicos
Em 2008, quando ainda disputava competições júnior, Mayra Aguiar fez sua estreia na Olimpíada. Ainda na categoria até 70kg, ela perdeu logo na estreia em Pequim (CHN) para a espanhola Leire Iglesias. Quatro anos depois, já em seu atual peso, a brasileira faturou a medalha de bronze em Londres-2012. Curiosamente, sua algoz na semifinal foi a americana Kayla Harrison, que terminou com o título.