Guerrero e sua mãe

Guerrero ao lado de sua mãe, Petronila, que acusa complô em suspensão do jogador (Foto: O Popular / Peru)

LANCE!
14/05/2018
15:39
Lima (PER)

O sonho de disputar a Copa do Mundo acabou para a Paolo Guerrero. Netsa segunda-feira, a Corte Arbitral do Esporte anunciou que a suspensão do atacante será de 14 meses, devido ao exame de doping que apontou a substância benzoilecgonina, principal metabólito da cocaína, em sua urina. Como ele já havia cumprido seis meses, faltam oito. Não existe mais a possibilidade de recorrer.

E a decisão do CAS abalou a família do jogador, em especial sua mãe Petronila Gonzáles. Em entrevista para o site peruano RPP, a matriarca apontou um complô para tirá-lo da Copa e acusou até que isto seria feito pelo atacante Cláudio Pizarro, do Colônia, que teria feito ele ingerir acidentalmente o chá de coca.

- Estão lhe cortando as pernas porque há outros interesses... Claudio Pizarro. Eu não sou tonta. Desde o Bayern de Munique ele vem prejudicando meu filho. (Na época) O pai dele disse para o Guerrero procurar outro clube - disparou.


Pizarro e Guerrero atuaram juntos no Bayern de Munique, na década passada, e os dois disputariam posição na seleção para a Copa. A mãe do jogador não apresentou provas e muito abalada resumiu como está o camisa 9 do Flamengo.

- Meu filho está destroçado - disse.

Guerrero jogou três partidas nesta temporada, após a suspensão e marcou um gol neste domingo, na derrota do Flamengo diante da Chapecoense. O jogador, inclusive, tinha chances de iniciar como titular o confronto de quarta-feira, contra o Emelec, pela Copa Libertadores.