Jorge volta a treinar com o grupo do Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Jorge em treino no Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

LANCE!
11/05/2016
12:49
Rio de Janeiro (RJ)

O lateral-esquerdo Jorge revelou que o grupo de jogadores do Flamengo teve uma reunião na segunda-feira, no Ninho do Urubu. Os atletas conversaram a pedido do técnico Muricy Ramalho, para descobrir o que está causando o mau momento da equipe, eliminada do Carioca e da Primeira Liga. 

- A cobrança entre nós é muito forte. Tivemos uma reunião no início da semana, falamos sobre concentração e vontade de vencer. Não falta vontade, mas é dar mais um pouquinho. Foi a primeira reunião entre nós, resolvemos conversar. Muricy pediu para conversarmos, achar o que estava errado e certo. Teve cobrança, humilde, mas com respeito - comentou.

Jorge foi promovido ao elenco profissional no ano passado e chamou atenção com boas atuações. Porém, nesta temporada, ele não vem conseguindo impressionar. O lateral conta que é cobrado constantemente pelo pai, mas diz gostar da situação.

- A crítica do meu pai é mais pesada de todas. A do torcedor pesa bastante também. Mas a do meu pai é coisa de outro mundo, está sempre no meu pé. Fala coisa desde que eu era pequenininho, quando jogava salão. Às vezes, fico meio triste quando ele fala, mas sei que é para o meu bem. É bom para mim. Às vezes, falo 'Pai, não aguento mais'. Ele vem no caminho ao treino falando que tenho de evoluir, que não estou 100%, mas isso é bom para mim - disse o jogador, que fez uma autocrítica ao ser perguntado se tinha caído de rendimento.

- A questão não é cair de rendimento. Evoluí muito na marcação, quando entrei no profissional. Hoje, evoluí muito nisso, isso foi importante para mim também. O primeiro passo é a marcação. Depois, pensar em atacar. Muricy (Ramalho) cobra bastante sobre isso, de marcar. O rendimento de atacar acho que caiu um pouco, mas é um pouco da função também. Juan conversa comigo para ir na boa - afirma.