icons.title signature.placeholder Gabriel Andrezo
05/05/2011
22:49

O Campeonato Carioca deste ano não teve apenas um artilheiro. Assim como aconteceu outras onze vezes na História, dois jogadores dividiram a honraria de terem balançado as redes por mais vezes no Estadual. Em 2011, estes jogadores foram Fred, do Fluminense, e Frontini, do Boavista, ambos com dez gols cada.

Frontini é o primeiro estrangeiro a se sagrar artilheiro do Carioca desde 1976, quando o também argentino Narciso Doval balançou as redes em vinte oportunidades, com a camisa do Fluminense. Nesta temporada, ele esteve perto de levantar dois troféus (Taça Guanabara e Troféu Carlos Alberto Torres), mas acabou perdendo as duas oportunidades em finais.

- A artilharia é uma conquista importante para mim. Fico feliz em poder fazer parte desta equipe do Boavista, só é uma pena que um título não tenha vindo. Mas ser um dos artilheiros era um objetivo pessoal meu, e consegui conquistá-lo - celebra o atacante.

Apesar de ter chegado à tão sonhada artilharia de um Estadual - ele já tinha sido artilheiro da Série C do Brasileiro em 2004, pela União Barbarense -, Frontini amargou um longo jejum de gols em 2011: foram oito partidas sem marcar, em um espaço de mais de dois meses.

- No Bragantino, também fiquei oito jogos sem marcar. Por aqui, a bola não entrava, eu perdi pênalti, o Max entrou bem na equipe e eu fiquei de fora... muitas coisas aconteceram. Mas segui trabalhando firme, e consegui voltar ao time, marcando quatro gols nos últimos três jogos - diz.


IDA PARA O DUQUE DE CAXIAS NÃO ESTÁ DESCARTADA

Destaque do Boavista no Carioca, Frontini já defendeu camisas de diversos clubes do Brasil e do exterior. Nas últimas temporadas, muitos jogadores do Boavista têm migrado para o Duque de Caxias, para disputarem a Série B do Campeonato Brasileiro.

Como ainda não há uma definição se o Boavista jogará ou não a Série D nacional deste ano, não se sabe se este 'êxodo' acontecerá novamente, ou se a base do time da Região dos Lagos será mantida para o segundo semestre.

- Meu contrato termina no dia 10 de maio, tenho uma amizade muito com grande com o presidente do Boavista e do Duque de Caxias. Ainda não tenho nada definido, mas todos chegaremos a um consenso nos próximos dias - garante Frontini.

O atacante já teve uma passagem pelo Tricolor da Baixada, em 2010. Lá, jogou a Segundona do Brasileiro, e fez onze partidas com a camisa caxiense, marcando três gols. Segundo Frontini, a disputa da Série B é uma nova chance de confirmar a fama de artilheiro, apesar do mesmo admitir que artilharia nesta edição do Carioca poderia colocá-lo num plano mais elevado:

- Meu primeiro objetivo é jogar a Série A. Acho que tenho espaço e minha artilharia deve me valorizar agora. Mas não posso descartar uma Série B com o Caxias, e vejo a possibilidade de jogar lá com bons olhos também. Acho que posso brigar por uma artilharia novamente.