Luiz Felpe (CAIXA)

Uniforme novo ainda não estampou a marca da Caixa, mas placas seguem no CT Rei Pelé (Foto: Ivan Storti/Santos)

Ana Canhedo
03/05/2018
06:00
São Paulo (SP)

O Santos terá de volta o patrocínio máster da Caixa. Clube e banco se acertaram e devem anunciar o acordo nos próximos dias: a Caixa pagará R$ 10 milhões mais bônus por conquistas (chegar à semifinais e finais, por exemplo) ao Alvinegro , que, por sua vez, voltará a estampar na parte nobre de sua camisa com o nome da instituição financeira. Nos últimos jogos, o Peixe já não exibia mais a marca. Com a bonificação, o montante pode chegar aos R$ 16 milhões - desde que o clube conquiste todos os campeonatos que disputa: Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores. O acordo terá validade de 12 meses (até maio de 2019). 

O valor é considerado baixo pelo Santos, mas, sem outras possibilidades de patrocínio máster, o acordo foi selado. Em abril, o presidente José Carlos Peres já havia sinalizado para um desfecho positivo das negociações. 

- É melhor um passarinho na mão do que dois voando. A Caixa tem o limite dela com todos os clubes, incluindo o Flamengo, por exemplo, e temos de respeitar. Os valores serão os mesmos do último acordo, temos de fechar até o próximo mês. Para falar a verdade, não era o que eu queria, mas é bom ter isso - disse o presidente, no começo de abril, durante o lançamento do escritório do clube em São Paulo.

Atualmente, o Peixe conta com o patrocínio da Algar. Com sede em Belo Horizonte, a empresa tem contrato até dezembro de 2018 - o vínculo foi renovado ainda em 2016, durante a gestão do ex-presidente Modesto Roma Júnior.