LANCE!
15/02/2018
23:42
São Paulo (SP)

"O empate nos frustra, mas me mostra alguns elementos importantes em que precisamos evoluir". Roger Machado, técnico do Palmeiras, resumiu assim o empate por 2 a 2 com o Linense nesta quinta-feira. Sua equipe ficou à frente do placar duas vezes, mas perdeu ritmo e cedeu o empate.

- A gente iniciou bem a partida e logo abrimos o placar. Depois, até o gol de empate, entendemos que o adversário ia ceder campo e se entregar, mas eles continuaram firmes. Foi um jogo franco, aberto. No segundo tempo, a mesma dinâmica. Imprimimos um ritmo forte no começo, fizemos o nosso gol e novamente abrimos mão de continuar pressionando o adversário, entendendo mais uma vez que o adversário ia ceder campo - resumiu o comandante, que verificou deficiências na marcação:

- O adversário ocupou muito os lados. Talvez hoje tenha sido o jogo em que meus volantes mais fizeram cobertura lateral, pela falta de cobertura dos setores laterais. Isso fez com que em alguns momentos a gente se defendesse com seis jogadores, e isso não é o que a gente deseja. Preciso ter mais gente defendendo, principalmente recompondo com mais velocidade.

- Quando a gente levava a bola para o ataque, em alguns momentos ficavam seis defendendo. Com seis, você só consegue fazer uma marcação reativa. Você não consegue fazer uma marcação proativa, encurtar o adversário, empurrá-lo para o lado e roubar a bola. Sem dúvida, esse foi um ponto bastante evidente. O time tem vocação ofensiva, mas precisa trocar de ação quando perde a bola, com todo mundo participando ativamente do processo defensivo. Não tenho os números, mas sem dúvida roubamos menos a bola do adversário do que em outros jogos - completou.


Mas o técnico também enumerou pontos positivos da atuação palmeirense e elogiou Miguel Borja. Com os dois gols da noite, ele chegou a cinco na temporada. É a metade do que marcou em todo o ano passado. Guerra, titular pela primeira vez em 2018, também agradou.

- O Miguel reconquistou a confiança no seu jogo e hoje, para mim, foi um dos destaques da partida. O Guerra foi muito bem, deu uma dinâmica boa pelo lado do campo. Disse antes do jogo que ele seria agudo pelo lado, mas também articulando por dentro. Foi assim no gol do Miguel. Ele veio do lado para a parte interna e conseguiu um belo lançamento. Ele se movimentou bem. Enquanto esteve em campo, foi um dos jogadores que alternaram a velocidade do jogo. Em alguns momentos nós estávamos sempre na mesma velocidade. Isso faz com que o adversário marque, você se torna previsível. Ele saiu desgastado.

O Palmeiras volta a campo no domingo, às 19h30, contra a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli.