(Foto: Getty Images/UFC)

Paulo Borrachinha está invicto no MMA e vai encarar Yoel Romero em agosto (Foto: Getty Images/UFC)

TATAME
11/07/2019
11:00
Rio de Janeiro (RJ)

Por Mateus Machado

Apesar do longo período inativo - um ano sem lutar -, Paulo Borrachinha garante estar na "ponta dos cascos" para o duelo contra Yoel Romero, que está marcado para acontecer no card do UFC 241, em 17 de agosto, na Califórnia (EUA). Invicto no MMA, com 12 vitórias, sendo quatro delas pelo Ultimate, o brasileiro sabe que um triunfo sobre o experiente adversário pode credenciá-lo, de vez, à uma futura disputa de título na divisão dos médios.

Em sétimo no ranking da categoria, o mineiro está com a confiança em alta para, em breve, se tornar postulante ao "title shot". Prova disso é que o próprio, em entrevista à TATAME, garantiu que vai estar de olho nos acontecimentos da luta entre o campeão linear Robert Whittaker e o detentor do título interino, Israel Adesanya, que se enfrentam em outubro, pelo UFC 243, para desafiar o vencedor do confronto.

- Sem dúvidas alguma após vencer o Romero terei (chance de disputa de cinturão), e farei isso de forma convincente, provavelmente por nocaute, porque acho difícil ele conseguir sobreviver aos meus golpes até o final. Eu estarei sentado esperando o Whittaker vencer o Adesanya para marcar uma luta comigo pelo título - disse o casca-grossa.

Confira a entrevista com Paulo Borrachinha na íntegra:

-Período de um ano sem lutar

Sei que parece muito tempo longe do octógono e os fãs de MMA e meus fãs me cobram bastante que eu volte logo, pois eles adoram me ver lutar. Me mandam mensagem o tempo todo perguntando quando eu voltarei e escrevem em fóruns e comunidades me cobrando o retorno rápido. Eu acho isso muito bom e vejo com orgulho ser querido e tão aguardado. Mas esse tempo foi muito necessário para eu organizar minha vida profissional e particular, e ainda cuidar de algumas lesões. Me sinto pronto e revigorado para entrar em ação novamente.

-Treinos e evolução física

Eu posto vídeos sobre os treinos para manter as pessoas atualizadas sobre meu trabalho, que nunca para, por sinal. Estou sempre treinando, mesmo que eu fique sem lutar oficialmente. Evoluí muito o meu Wrestling e mais ainda a parte física. Destaco também a minha força e resistência. Estou absurdamente forte, comparável a um peso pesado.

-Preparação para o duelo contra Yoel Romero

Essa preparação para lutar contra o Yoel Romero está muito intensa. Estou me preparando há quase sete meses, com intervalos de lesões entre esse tempo. Mas no geral é o camp mais completo e mais eficiente que eu já fiz na vida. Podem esperar um Borrachinha na 'ponta dos cascos'.

-Existe temor da luta contra Romero ser cancelada novamente?

Toda luta pode não acontecer por algum motivo, até que os dois pisem lá dentro do octógono. Então sim, pode acontecer (da luta ser cancelada novamente), mas eu tenho esperança e confiança de que não irá acontecer mais uma vez, mas do futuro só Deus sabe. Não conversamos nada com o UFC neste aspecto (em caso de novo cancelamento).

-Situação dentro do ranking peso-médio

Mesmo estando há um ano sem lutar, permaneço em sétimo lugar no ranking peso-médio do UFC. Isso mostra que minhas lutas até aqui, todas com vitórias por nocaute, foram bastante convincentes para que soubessem qual a minha qualidade e o meu verdadeiro lugar. O mesmo, por sinal, aconteceu com o meu próximo adversário. O Romero tem mais tempo que eu sem lutar e permanece em primeiro lugar do ranking tirando o Whittaker e o Adesanya. Não é necessário lutar sempre para se provar dentro da organização. Basta não fazer apresentações fracas.

-Análise da luta entre Whittaker e Adesanya

Acho que o Whittaker tem mais qualidade e menos falhas que o Adesanya. Eu sei quem é o Adesanya e o conheço muito bem. Ele não é um excelente lutador de MMA. No MMA, ele é apenas mediano e suas falhas são muito fáceis de explorar, ao contrário do Whittaker. Tenho convicção que o Whittaker ganha essa luta, mas acho que será por pontos, infelizmente, porque o Robert é esse tipo de lutador que gosta de prolongar as lutas. Eu nocautearia o Adesanya nos primeiros minutos, com pouca dificuldade.

-Confiança em nocaute sobre Romero e em disputa de cinturão

Sem dúvidas alguma após vencer o Romero terei (chance de disputa de cinturão), e farei isso de forma convincente, provavelmente por nocaute, porque acho difícil ele conseguir sobreviver aos meus golpes até o final. Eu estarei sentado esperando o Whittaker vencer o Adesanya para marcar uma luta comigo pelo título.